Geral

Conselho de Cultura não aceita que Centro de Belas Artes abrigue Câmara despejada

O Conselho Municipal de Cultura se posicionou contra a mudança da Câmara de Vereadores de Campo Grande para o Centro de Belas Artes. Durante reunião, na manhã desta quarta-feira (19), o conselho aprovou carta que será enviada ao vereador Alex do PT, autor da proposta, pedindo explicações sobre o motivo da mudança para o prédio […]

Arquivo Publicado em 19/02/2014, às 20h17

None
1158977989.jpg

O Conselho Municipal de Cultura se posicionou contra a mudança da Câmara de Vereadores de Campo Grande para o Centro de Belas Artes. Durante reunião, na manhã desta quarta-feira (19), o conselho aprovou carta que será enviada ao vereador Alex do PT, autor da proposta, pedindo explicações sobre o motivo da mudança para o prédio inacabado. Conforme o presidente do conselho, Ângelo Arruda, a discussão é descabida e a proposta não foi discutida


O vereador declarou, nesta terça-feira (18), que havia enviado uma proposta ao prefeito Alcides Bernal (PP) de duas possibilidades de locais para abrigar a nova câmara. A principal delas era o Centro de Belas Artes.


De acordo com Ângelo Arruda, a categoria não irá abrir mão do espaço. “O ex-prefeito Nelson Trad (PMDB) já apresentou esta proposta sem ninguém poder opinar”, critica. Inicialmente, o prédio foi levantado para abrigar uma rodoviária, mas a obra ficou durante anos parada.


Inacabada


Já o projeto original para o Centro de Belas Artes foi feito há cinco anos e o orçamento inicial era em torno de R$ 36,1 milhões. O término da obra está previsto para 2015. Atualmente, apenas a primeira etapa da obra, orçada em R$ 8 milhões, está concluída.


Na primeira etapa da construção, que corresponde a 84% da obra, foram investidos R$ 8 milhões. Na segunda etapa os investimentos eram de R$ 3,1 milhões. Para a conclusão terceira etapa, que inclui revitalização na parte externa, aquisição de equipamentos, construção do teatro e alojamento será necessário aproximadamente R$25 milhões.


A última liberação de recursos do Ministério do Turismo foi feita em novembro do ano passado. Desta vez, R$ 14.332,50 e R$ 2.340,00 foram ordenados pela Fundação de Cultura do município para a continuidade da 2ª e 1ª etapas da obra, respectivamente. Em audiência pública realizada no mesmo mês, o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, afirmou que obra andava a passos lentos por problemas com a construtora.


Estrutura


O Centro de Belas Artes  fica na Orla Morena, na esquina da avenida Noroeste com a rua Santos Dumont, no bairro Cabreúva, e tem capacidade para 435 lugares, auditório para 137 pessoas, além de restaurante, alojamentos e sede de atividades culturais.


No local, funcionará o Centro de Música Municipal Ernani Alves Corrêa, que agrupará a Escola de Música, a Banda Municipal, a Orquestra Sinfônica Municipal e o Coro Municipal, além da Companhia Municipal de Dança, as oficinas de artes plásticas e artesanato, a Pinacoteca Municipal e a Escola Municipal de Teatro.


O vereador Alex do PT  foi procurado pela reportagem do Midiamax para comentar seu posicionamento, mas estava com o celular desligado. A assessoria  de imprensa da prefeitura também foi procurada para esclarecer o posicionamento do prefeito para não respondeu até o fechamento da reportagem.



Jornal Midiamax