Geral

Comerciantes do Mercadão e da Feira Indígena concordam com o fechamento da 7 de Setembro

A Associmec (Associação dos Comerciantes do Mercado Municipal de Campo Grande) e  a Associação dos Feirantes  Indígenas de Campo Grande concordam com o fechamento da Rua 7 de Setembro no trecho que liga os dois comércios para a formação de um complexo com praça de alimentação e mais segurança. A proposta é debatida nesta quarta-feira (6) […]

Arquivo Publicado em 06/08/2014, às 14h12

None

A Associmec (Associação dos Comerciantes do Mercado Municipal de Campo Grande) e  a Associação dos Feirantes  Indígenas de Campo Grande concordam com o fechamento da Rua 7 de Setembro no trecho que liga os dois comércios para a formação de um complexo com praça de alimentação e mais segurança. A proposta é debatida nesta quarta-feira (6) na Audiência Pública da Câmara, com vereadores e representantes da Seintrha, Planurb, Agetran e Conselho de Arquitetura.


Membros da Aldeia Água Bonita reclamam da falta de segurança no local. A presidente da associação da feira, Vanda de Albuquerque, ressaltou que é importante um projeto de revitalização da área para afastar a criminalidade.


Ronald Kanashiro, diretor de patrimônio do Mercadão, disse que o local foi pensado para uma população de 120 mil habitantes. “Hoje somos quase um milhão, é preciso ampliar o espaço porque já está ultrapassado”.


Para o presidente da Agetran Jean Saliba, só é preciso ter cuidado ao analisar o fluxo de veículos na região aos sábados. “Concordo com a necessidade do projeto, mas precisamos estudar bem as alternativas de fluxo de veículos no local”.


Segundo o vereador Eduardo Romero (PT do B), a ideia é votar o projeto de lei ainda amanhã (7), durante sessão na Câmara.

Jornal Midiamax