Geral

Com mandado de prisão expedido, família teme que suspeito de agressão fuja

O mandado de prisão preventiva a Matheus Georges Zadra Tannous suspeito de agredir Gioavanna Nantes na Virada do Ano foi expedido, mas a polícia não localizou no endereço informado. Agora a família teme de que ele possa ter fugido. “A gente está em parte aliviada, mas nervosa porque não sabemos o que está acontecendo, se […]

Arquivo Publicado em 09/01/2014, às 12h01

None
665811575.jpg

O mandado de prisão preventiva a Matheus Georges Zadra Tannous suspeito de agredir Gioavanna Nantes na Virada do Ano foi expedido, mas a polícia não localizou no endereço informado. Agora a família teme de que ele possa ter fugido.

“A gente está em parte aliviada, mas nervosa porque não sabemos o que está acontecendo, se ele fugiu”, afirmou Andressa Montini, tia da jovem agredida.

O primo que teria sido o motivo da briga do casal disse que a possível fuga de Matheus para ganhar tempo é muita covardia. “O importante agora é achar onde ele está. Covardia maior é se esconder da justiça para ganhar tempo”, disse o primo.

O mandado foi expedido pela juíza da 1ª Vara da Violência Doméstica e Familiar contra Mulher de Campo Grande, Simone Nakamatsu, ontem (08), a pedido das promotorias da Justiça, Violência Doméstica e Familiar conta Mulher. No entanto, os oficiais de justiça não localizou Matheus no endereço informado.

Segundo Andressa, os médicos dizem que em decorrência das pancadas que Giovanna sofreu na cabeça ela pode ter perda de memória. “Pedimos a Deus que ela fale. Ele disse que realmente não se lembra do que aconteceu”, pontua a tia. A família aguarda o exame de corpo delito que deve sair na próxima semana.

Caso

Giovanna foi espancada violentamente, supostamente pelo seu namorado, na virada desse ano. O motivo das agressões teria sido ciúmes de um primo da jovem. Ela foi levada ao hospital com suspeita de traumatismo craniano e teve várias lesões graves no rosto. Na segunda-feira a jovem passou por uma cirurgia reconstrutiva da face.

Na tarde da terça-feira (7), Matheus, que é considerado suspeito das agressões prestou depoimento à Polícia Civil por mais três horas. O primo de Giovanna que teria sido o pivô da briga entre o casal, também foi ouvido pela polícia.

Atualizada às 9h38

Jornal Midiamax