Geral

Com Copa, movimento nas estradas deve ser calmo durante feriado prolongado

O feriado prolongado não animou os campo-grandenses, que preferiram ficar na Capital ao invés de aproveitar a folga para viajar. Um dos motivos é a Copa do Mundo, que começa nesta quinta-feira (12), com a estreia da seleção brasileira contra a Croácia, no Itaquerão, em São Paulo (SP). Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal, o […]

Arquivo Publicado em 12/06/2014, às 16h50

None
174247339.jpg

O feriado prolongado não animou os campo-grandenses, que preferiram ficar na Capital ao invés de aproveitar a folga para viajar. Um dos motivos é a Copa do Mundo, que começa nesta quinta-feira (12), com a estreia da seleção brasileira contra a Croácia, no Itaquerão, em São Paulo (SP).

Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal, o fluxo de veículos neste período nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul não deva ser intenso, por isso a instituição manterá o efetivo policial de rotina com 22 equipes distribuídas pelas estradas.

“Todo mundo que eu conheço vai ficar aqui para assistir aos jogos”, afirma Heloísa Garcia ao tentar lembrar-se de amigos que vão utilizar o feriado para viajar. Já para o estudante Luis Mondini Agostinho, apesar de gostar de futebol, o motivo que o prende na Capital é a nomeação em um concurso, que está prevista para sair nos próximos dias. “E vou aproveitar para acompanhar a Copa, pois o nível dos jogadores e das partidas vai ser elevado”.

Já para a turismologa Lucilene Gimenes, o feriado será de trabalho e, por isso, não vai viajar. No caso dela, a estreia da seleção brasileira na Copa não é o motivo principal de ficar em casa no feriado prolongado. “Se pudesse viajaria”, brinca. Sobre a estreia do Brasil ela enfatiza “vou torcer muito pela nossa seleção”.

Minoria

Os poucos que se propuseram a viajar foram levados por motivos maiores. “Não tinha programado viajar, mas precisei resolver umas questões pessoais”, conta o estudante Hassan Fernando Cavalcante, que teve de ir á Corumbá (MS).

A folga proporcionada pelo mundial estimulou o analista de sistema Anderson Coimbra, de 24 anos, a pegar a estrada e ir até o país vizinho, Paraguai. A intenção é fazer compras de roupas de inverno e, depois, ir com a namorada para a Bolívia.

A escala de folga, que uniu o Dia dos Namorados, o Dia de Santo Antônio – padroeiro de Campo Grande – e a estreia do Brasil na competição também tem uma motivação romântica para Anderson, pois na viagem ele pretende presentear a namorada.

“Vou aproveitar a folga e ir viajar, comprar roupas e o presente da minha namorada. Mesmo assim acho que vai dar tempo de assistir ao jogo da seleção”, conta.

Jornal Midiamax