Geral

Com Brasil, Paralimpíada de Sochi começa neste sábado

Os Jogos Paralímpicos de Inverno terão uma novidade verde-amarela na edição de 2014, que se inicia neste fim de semana: o Brasil participará pela primeira vez da disputa por medalhas durante o evento de Sochi, na Rússia, entre os dias 7 e 16 de março. A estreia nacional será com dois atletas em esportes distintos […]

Arquivo Publicado em 07/03/2014, às 14h23

None

Os Jogos Paralímpicos de Inverno terão uma novidade verde-amarela na edição de 2014, que se inicia neste fim de semana: o Brasil participará pela primeira vez da disputa por medalhas durante o evento de Sochi, na Rússia, entre os dias 7 e 16 de março. A estreia nacional será com dois atletas em esportes distintos – André Cintra no snowboard e Fernando Aranha no esqui cross-country.


A Paralimpíada de Sochi será a décima primeira da história – os Jogos Paralímpocos são disputados desde 1976, quando tiveram sua estreia na cidade sueca de Örnsköldsvik. Pela competição, passam atletas de seis categorias diferentes de deficiências: amputados, atletas com paralisia cerebral, desabilitados intelectualmente, cadeirantes, deficientes visuais e outros (nanismo, esclerose múltipla, doenças congênitas ou outras deficiências).


Em 2014, a Vila Olímpica será preenchida por 575 atletas, de 44 países diferentes. A competição ao longo dos nove dias será em 72 eventos, que variam de acordo com a deficiência de cada atleta, em cinco esportes: esqui alpino (o parasnowboard estreará nos Jogos como parte da programação deste evento), biatlo, esqui cross-country, hóquei sobre trenó e curling em cadeira de rodas.

Brasil faz estreia na Paralimpíada


A edição deste ano dos Jogos Paralímpicos de Inverno marca a estreia brasileira na competição. Os torcedores nacionais podem acompanhar os atletas do País já a partir deste domingo, com a participação de Fernando Aranha no esqui cross-country, na prova dos 15 km programada para as 3h (de Brasília)– além disso, ainda participará da prova de 1 km e 10 km nos dias 12 e 16, respectivamente.


Antes de ir para Sochi, onde chegou na última segunda-feira, Aranha participou de um período de aclimatação e treinamento no National Sports Center for Disabled (NSCD), localizado no Winter Park, nas montanhas geladas do Estado de Colorado (EUA). O esquiador pertence à classe LW11.5 e é cadeirante,


Com 35 anos atualmente, Aranha, natural de São Paulo (SP), teve o movimento das pernas prejudicado aos quatro anos por causa de uma poliomielite. A primeira experiência no esporte foi com o basquete para cadeirantes e, atualmente, compete no ciclismo adaptado e no paratriatlo, além do esqui cross-country.


Já André Cintra tem 34 anos e também é natural de São Paulo. O atleta do snowboard, responsável por carregar a bandeira brasileira na abertura, compete na categoria para deficientes nos membros inferiores. Quando tinha 18 anos, Cintra, que atualmente é funcionário de uma indústria química, sofreu um acidente de moto que culminou na amputação da perna direita um pouco acima do joelho.


A ideia de praticar snowboard só veio há quatro anos. Com a experiência de ter praticado surf e skate antes do acidente, sentiu dificuldades para equilibrar-se com as próteses no início do snowboard – só conseguiu uma solução para o problema ao adquirir uma nova próteses em viagem aos Estados Unidos. Com o novo equipamento, passou a competir já em 2010. A prova de Cintra em Sochi ocorrerá no dia 14 de março, às 3h.

Noruega é “papa-ouro” das Paralimpíadas de Inverno


Historicamente, a maior vencedora dos Jogos de Inverno é a Noruega, até com confortável vantagem sobre a segunda colocada Alemanha. O país nórdico europeu conquistou ao todo 134 ouros, 101 pratas e 80 bronzes, somando um total de 315 medalhas. Os alemães até têm mais medalhas (330), mas perdem no desempate pelo tipo de medalha – são 121 ouros, 108 pratas e 101 bronzes.


Potência olímpica, os Estados Unidos aparecem apenas em quarto no quadro de medalhas histórico, com 96 ouros, 97 pratas e 68 bronzes. A terceira maior vencedora das Paralimpíadas de Inverno é a Áustria (102 ouros, 108 pratas e 104 bronzes). A Rússia, mandante em 2014 e que foi “campeã” dos Jogos de Inverno que antecedem a Paralímpiada, surge em sexto lugar, com 64 ouros, 68 pratas e 44 bronzes.

Jornal Midiamax