Geral

Com 3 meses, nova gestão da Ouvidoria-Geral da Prefeitura solucionou 400 casos

A população de Campo Grande tem uma linha direta com a Prefeitura para encaminhar suas reclamações, solicitações e sugestões, por meio da Ouvidoria-Geral, que não quer apenas ouvir as queixas dos campo-grandenses, mas resolver seus problemas. Segundo o titular da pasta, o advogado Eduardo Haddad Filho, com menos de três meses na gestão do prefeito […]

Arquivo Publicado em 05/06/2014, às 02h00

None
195916070.jpg

A população de Campo Grande tem uma linha direta com a Prefeitura para encaminhar suas reclamações, solicitações e sugestões, por meio da Ouvidoria-Geral, que não quer apenas ouvir as queixas dos campo-grandenses, mas resolver seus problemas. Segundo o titular da pasta, o advogado Eduardo Haddad Filho, com menos de três meses na gestão do prefeito Gilmar Olarte (PP), já foram solucionados 400 casos dos 800 que estavam pendentes ao assumir a Ouvidoria.

“A Ouvidoria é um órgão de suma importância, já que promove a interlocução necessária entre os munícipes, os servidores e a administração municipal”, afirmou Eduardo. “Todas as demandas, reclamações, sugestões são encaminhados para a prefeitura por meio da Ouvidoria. Algumas secretarias têm suas ouvidorias individuais, mas aquilo que não se resolve nessas ouvidorias também é encaminhado para a Ouvidoria-Geral”, explicou.

O titular da pasta informou que ao assumir o órgão, fez um levantamento e verificou que na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP) foram encaminhados duas mil solicitações, e que 800 estavam pendentes. “Em menos de três meses solucionamos 400 dessas solicitações, ou seja, 50%,e não digo que foram meramente respondidas, mas demos uma solução”, informou Haddad.

O ouvidor analisou que, atualmente, o número de reclamações sofreu uma queda em comparação ao mesmo período do ano passado. “Recebemos um número inferior a 10% do número de reclamações comparados com o mesmo período de três meses da gestão anterior”, ressaltou Eduardo. Segundo ele, o percentual indica a satisfação da população quanto à atuação de Olarte. “Não sou eu que estou dizendo, mas a população que diz no grau de satisfação”, disse.

Haddad destacou que o chefe do Executivo municipal, assim como seu secretariado, apostam em uma cogestão participativa, isto é, os secretários convergem seus objetivos. “Tocamos uma música no mesmo tom, no mesmo compasso”, observou Eduardo.

Segundo o ouvidor, a pavimentação asfáltica é o líder no ranking das reclamações que chegam até a Ouvidoria. “Mas destacamos os pedidos para tapar buracos em vias públicas, de saneamento básico, de limpeza de boca de lobo, sinalização semafórica”, pontuou.

“É uma série de demandas e estamos buscando a solução. Procuramos dar transparência a ampliar a divulgação da melhor maneira possível. Temos, na Ouvidoria um telefone, e-mail, portal da transparência, e atendemos no gabinete”, disse. De acordo com o titular da pasta, existe um deficit na quantidade de servidores na Ouvidoria para atender a população, mas, destacou que o quadro será ampliado.

Para Haddad, a Ouvidoria é um ponto estratégico na administração pública e privada, para se conhecer a real necessidade de seu público alvo. “Hoje é indispensável, tanto no setor público quanto no privado, porque sem uma ouvidoria você não consegue avaliar as necessidades e saber do que precisa ser feito, refeito, melhorado e concluído”, afirmou.

Eduardo destacou a importância das audiências públicas realizadas na Câmara Municipal e que levaram para o secretariado as reivindicações da população. “A população deve participar, trazer para nós suas reclamações, sugestões, suas necessidades. Queremos fazer uma ouvidoria que não está aqui apenas para ouvir, mas para dar solução, finalização naquilo que foi solicitado. Temos que ouvir e providenciar”, afirmou Haddad.

O campo-grandense pode encaminhar suas solicitações para a Ouvidoria pelo telefone 3314-4639, pelo e-mail [email protected], ou ainda, ir pessoalmente ao Paço Municipal, na Avenida Afonso Pena, 3.297.



Jornal Midiamax