Geral

COI reprime atletas por mostrarem que estão de luto em Sochi

O Comitê Olímpico Internacional (COI) apresentou uma postura que desagradou os atletas durante os Jogos Olímpicos de Inverno. A organização vetou manifestações de atletas que estão de luto por causa de mortes de pessoas próximas, o que já foi confirmado pelo porta-voz Mark Adams. Norueguesas já receberam uma repressão por causa do luto. A equipe […]

Arquivo Publicado em 10/02/2014, às 13h51

None

O Comitê Olímpico Internacional (COI) apresentou uma postura que desagradou os atletas durante os Jogos Olímpicos de Inverno. A organização vetou manifestações de atletas que estão de luto por causa de mortes de pessoas próximas, o que já foi confirmado pelo porta-voz Mark Adams.

Norueguesas já receberam uma repressão por causa do luto. A equipe de esquiadoras do países usou braçadeiras pretas para lamentar a morte de uma companheira às vésperas dos Jogos. Porém, o COI enviou uma carta para elas para reclamar do ocorrido.

Ocorreu também um caso parecido com o luto pela canadense Sarah Burke. Atletas do país usavam mensagens nos capacetes para lembrar dele, mas Adams disse que “os atletas devem encontrar um lugar melhor para expressar a dor”.

Os próprios atletas também têm relatado as repressões do COI. A australiana Torah Bright, campeão olímpica, disse no Instagram que foram vetados adesivos em seus equipamentos, com a alegação de que eles poderiam ter mensagens de cunho político.

Jornal Midiamax