Geral

CineMIS de agosto exibe Mostra Cinema Boliviano com entrada gratuita na Capital

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza de 11 a 15 de agosto no Museu da Imagem e do Som a Mostra Cinema Boliviano. As exibições acontecem sempre às 19 horas, são gratuitas e fazem parte do projeto CineMIS. A mostra conta novamente com a parceria do Grupo Folclórico Boliviano T´ikay, Projeto […]

Arquivo Publicado em 10/08/2014, às 00h06

None

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza de 11 a 15 de agosto no Museu da Imagem e do Som a Mostra Cinema Boliviano. As exibições acontecem sempre às 19 horas, são gratuitas e fazem parte do projeto CineMIS.

A mostra conta novamente com a parceria do Grupo Folclórico Boliviano T´ikay, Projeto Literatura e Cinema nas Escolas, Grupo de Pesquisa Linguagens em Fronteiras / CNPQ e da Associação de Professores de Espanhol de Mato Grosso do Sul, com a colaboração das professoras Ingra Lidia F. Padilha (UNIDERP) e Suzana Mancilla Barreda (UFMS/CPAN).

As exibições celebram a independência da Bolívia (comemorada em 6 de agosto) e são uma excelente oportunidade de conhecer a sétima arte do país vizinho, considerando que as produções fílmicas bolivianas possuem trajetória conhecida em outros continentes, porém pouco divulgadas no circuito sul-mato-grossense.

O CineMIS apresentará na Mostra uma programação de produções com temáticas voltadas ao meio ambiente e questões sociais na Bolívia, como o conflito pelas águas e o problema do alcoolismo.

Um dos destaques é o premiado longa “Conflito das Águas”, que trata de distúrbio ocorrido em Cochabamba em 2010. Outro é “Zona Sur”, que apresenta os conflitos sociais entre grupos distintos da sociedade boliviana. E, por fim, o filme mais premiado da mostra, “Cemitério de Elefantes”, que aborda a questão do alcoolismo por meio do drama de um personagem que se entrega à bebida num antigo hotel.

As exibições são uma oportunidade para o público conhecer as nuances da cultura boliviana através da cinematografia selecionada. Na abertura, logo após a exibição do curta-metragem “A Avó Grilo: O mito da dona da água” será realizado um debate direcionando as discussões para os filmes que serão exibidos ao longo da semana.

“A cultura boliviana é muito rica e de valor inestimável, sendo muito presente em nosso Estado não só pela sua força e pela posição geográfica privilegiada que ocupamos, mas também pelo importante trabalho de pessoas e grupos diversos, como a Suzana, a Ingra e o Grupo T´ikay.

A Mostra Cinema Boliviano, dentro do Projeto CineMIS, apresenta um olhar contemporâneo sobre esta cultura e oferece ao público em geral a oportunidade de conhecer produções audiovisuais de grande qualidade, contribuindo para a democratização do acesso à cultura e ao conhecimento em Mato Grosso do Sul” afirma Américo Calheiros, presidente da Fundação de Cultura.

Jornal Midiamax