Geral

China bloqueia sites antes do aniversário de repressão

Várias páginas do Google estavam bloqueadas na China por ocasião do 25º aniversário da repressão das manifestações na Praça Tiananmen (Paz Celestial), informou um grupo que monitora a censura na China. O governo chinês proíbe permanentemente o acesso a vários sites, incluindo YouTube e Twitter, usando um sistema chamado de “Great Firewall”, um bloqueio reforçado […]

Arquivo Publicado em 03/06/2014, às 10h06

None
1876536514.jpg

Várias páginas do Google estavam bloqueadas na China por ocasião do 25º aniversário da repressão das manifestações na Praça Tiananmen (Paz Celestial), informou um grupo que monitora a censura na China.


O governo chinês proíbe permanentemente o acesso a vários sites, incluindo YouTube e Twitter, usando um sistema chamado de “Great Firewall”, um bloqueio reforçado com a proximidade de datas consideradas sensíveis.


Apesar do Google ter se retirado da China em 2010, as páginas no exterior podem ser acessadas, mas nos últimos dias os sites foram bloqueados, segundo a organização GreatFire.org.


“O bloqueio é indiscriminado porque todos os serviços do Google em todos os países, estejam ou não criptografados, estão bloqueados agora na China”, afirmou a organização.


A decisão coincide com o aniversário de 25 anos dos protestos de 4 de junho de 1989, quando o exército reprimiu o movimento pró-democracia da Praça Tiananmen em Pequim e matou centenas de pessoas ou mais de mil, dependendo das fontes.


Em 2010, o Google decidiu deixar o país alegando censura, mas os chineses podem acessar o motor de busca na versão de Hong Kong, apesar do bloqueio esporádico desta.

Jornal Midiamax