Geral

Cheio de reservas, Palmeiras arranca vitória no 2° tempo e rebaixa Paulista

A chance foi dada pelo técnico Gilson Kleina, e os reservas do Palmeiras souberam aproveitar o fato de enfrentar o lanterna e já rebaixado Paulista para mostrar serviço neste domingo. Jogando com a maioria da torcida em São José do Rio Preto, o Palmeiras conseguiu vitória apertada por 3 a 1 sobre o rival, que […]

Arquivo Publicado em 09/03/2014, às 23h00

None

A chance foi dada pelo técnico Gilson Kleina, e os reservas do Palmeiras souberam aproveitar o fato de enfrentar o lanterna e já rebaixado Paulista para mostrar serviço neste domingo. Jogando com a maioria da torcida em São José do Rio Preto, o Palmeiras conseguiu vitória apertada por 3 a 1 sobre o rival, que é o 1° time a cair no torneio.

William Matheus, aos 20 minutos do primeiro tempo, Miguel, aos 19 min., e Patrick Vieira, aos 42 min. do 2°, marcaram os gols do Palmeiras; o gol do Paulista saiu aos 26 min. da primeira etapa, de pênalti, com David.

O Palmeiras, já classificado há duas rodadas, vai a 32 pontos com o triunfo. Segue na liderança, já garantida, do Grupo D, mas fica ainda atrás na classificação geral do Santos, que venceu o Oeste em jogo no mesmo horário, por 4 a 1, e aumentou a diferença no saldo de gols para 22 a 14.

Já o Paulista selou seu rebaixamento e estará na segunda divisão do Estadual em 2015. A equipe, em 13 jogos, conseguiu apenas dois empates e teve 13 derrotas.

O Palmeiras não atuou bem. Com Bruno César apagado, coube a Mendieta chamar o jogo e tentar armar o ataque da equipe. E foi ele que, após alguns passes errados, achou William Matheus entrando livre pela esquerda.

Substituindo Juninho, que já marcou três gols na temporada, ele aproveitou a chance para manter a boa média da lateral esquerda palmeirense. Bateu cruzado, sem chances para Ian.

O bom momento palmeirense, porém, durou pouco: seis minutos depois, Eguren errou no meio, deu o contra-ataque ao Paulista e Marcelo Oliveira,, afobado, acabou atropelando Gabriel Leite. David cobrou forte no meio e empatou.

O Palmeiras nada produziu até o final da primeira etapa e começou devagar na segunda. Bruno César e Eguren acabaram “responsabilizados” pelo futebol fraco e foram substituídos. E três minuto depois de Bruno César sair, aos 18, Miguel aproveitou cruzamento de Vinicius, que driblou o goleiro – que havia deixado a área – para tocar para o gol vazio.

O gol matou de vez qualquer esperança do Paulista de se livrar do rebaixamento e o Palmeiras aproveitou o momento para se jogar ao ataque. Acabou recompensado aos 41 minutos, com Miguel. Ele precisou bater duas vezes de dentro da área para vencer Ian e decretar o 3 a 1 e o rebaixamento do Paulista.

Jornal Midiamax