Geral

Centro de Campo Grande está ‘morto’ neste feriado, apenas farmácias ‘sobrevivem’

Quem se atreveu a enfrentar a chuva e a queda da temperatura para dar um passeio pelo Centro de Campo Grande, neste feriado de 1⁰ de maio, encontrou ruas vazias e lojas fechadas. Apenas as farmácias resistiram e mantiveram as portas abertas. Com uma sacolinha de uma drogaria nas mãos, Silvana Caçador, de 46 anos, […]

Arquivo Publicado em 01/05/2014, às 19h57

None

Quem se atreveu a enfrentar a chuva e a queda da temperatura para dar um passeio pelo Centro de Campo Grande, neste feriado de 1⁰ de maio, encontrou ruas vazias e lojas fechadas. Apenas as farmácias resistiram e mantiveram as portas abertas.

Com uma sacolinha de uma drogaria nas mãos, Silvana Caçador, de 46 anos, agente patrimonial, fala que só saiu porque precisava trabalhar, caso contrário, não deixaria o sossego do lar.

Já a moradora na região, Mariângela Almeida, de 60 anos, reclama que justo no dia que dá para sair e ir às compras tudo está fechado. “Entendo que o trabalhador precisa descansar, que é o dia dele, mas bem que poderia ter alguma coisa aberta pra gente poder passear e fazer compras”, diz.

“Se tiver alguma coisa aberta, até para os que estiverem de folga é bom. Pois, poderá fazer coisas que não consegue em dia normal”, pondera.

A amiga dela, Paulina de Carvalho, 50 anos, conta que se animou a sair de casa, mesmo com o frio e chuva fina, porque já estava cansada de estar parada.

Jornal Midiamax