Geral

Cem dias: Olarte assegurou R$ 650 milhões e retomada de 73 obras na Capital

Gilmar Olarte (PP) completou nesse sábado (21) 100 dias à frente da administração municipal. O balanço da atual gestão mostra que, nesse período, o prefeito retomou 73 obras em Campo Grande e garantiu R$ 650 milhões que serão investidos em infraestrutura, mobilidade urbana, saúde, esporte e lazer. Segundo o demonstrativo desse período, além das obras, […]

Arquivo Publicado em 23/06/2014, às 19h58

None

Gilmar Olarte (PP) completou nesse sábado (21) 100 dias à frente da administração municipal. O balanço da atual gestão mostra que, nesse período, o prefeito retomou 73 obras em Campo Grande e garantiu R$ 650 milhões que serão investidos em infraestrutura, mobilidade urbana, saúde, esporte e lazer.

Segundo o demonstrativo desse período, além das obras, foram retomados serviço de limpeza e manutenção de espaços e vias públicas. De acordo com o prefeito, o objetivo nesses primeiros 100 dias foi o de superar o período de estagnação e mostrar sinais de estabilidade. O relatório de gestão fiscal, realizado em abril, mostra que os investimentos da Prefeitura somaram R$ 14,5 milhões, ou seja, 22,80% a mais que os R$ 11,1 milhões do mesmo período no ano passado.

Outro índice que apresentou crescimento, em relação a 2013, foi a arrecadação do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza), segundo a estimativa do Município, o índice cresceu 11,78%, isto é, passou de R$ 17,5 milhões para R$ 19,9 milhões. O ITBI (Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis) aumentou 14,46%, passando de R$ 3,7 milhões para R$ 4,3 milhões.

Os números também se mostraram positivos quanto à liberação de processos de alvarás de construção e licenciamento ambiental que estavam parados há mais de um ano. Olarte afirmou que foi montada uma força-tarefa com técnicos da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) para a liberação de mais de mil processos. Para o chefe do Executivo, a morosidade comprometeu a receita própria da Prefeitura.

O prefeito citou suas idas à Brasília, ainda nas primeiras semanas de administração, para viabilizar investimento de R$ 650 milhões conquistados com o apoio da bancada federal. De acordo com o balanço, serão beneficiados 20 bairros com a execução de 120 quilômetros de asfalto, em uma primeira etapa.

Segundo o balanço, nesse primeiro período, foram assinados com a Caixa Econômica dois contratos de financiamento no valor de R$ 491 milhões. Entre os destaques do balanço administrativo na área da saúde estão a inauguração do 3º Centro de Especialidades Odontológicas; assinatura do Convênio com a Santa Casa, pagamento dos repasses em atraso e restabelecimento do repasse mensal; renovação dos Convênios com unidades hospitalares: São Julião, APAE, Hospital do Câncer e Hospital de Barretos; aquisição e utilização de quatro novas ambulâncias; aquisição de novos aparelhos de exames e diagnóstico: dois mamógrafos, três aparelhos de Raio-X, 2 de ultrassom; contratação de mais 169 médicos (diversas especialidades); reforma e manutenção de 6 ambulâncias; retomada da construção das Unidades Básicas de Saúde (Jardim das Perdizes e do Conjunto Parati) e conclusão das UBSF´s da Vila Fernanda e Bairro Paulo Coelho Machado.

Na área da educação, a nova gestão entregou kits escolares para 97 mil alunos; assinatura do contrato para construção de 13 CEINF’s Modulares; retorno da construção e equipagem de 21 CEINF’s; conclusão e aquisição de mobiliário para os CEINF´s Oiti, Vida Nova 3, Moreninha 4 e Tijuca 2, que serão entregues no início de agosto; adaptações do prédio do ex-CNEC para atender 350 crianças como CEINF; além da retomada de vários projetos como Escola Aberta em 54 escolas, Mais Educação, Formação Continuada para os Servidores Públicos e o restabelecimento do Transporte Escolar para alunos da área rural.

A Prefeitura retomou limpeza das ruas e avenidas com capina, poda e roçada, iluminação, inclusive limpeza e desobstrução de bueiros e galerias pluviais; reforço dos serviços de coleta de resíduos sólidos e reincentivo da coleta seletiva; retomada da implementação da UTR – Unidade de Triagem de Resíduos; congelamento da tarifa de ônibus, com a implementação do Fundo Municipal para Custeio das Gratuidades.

O cronograma de execução e entrega de obras foi retomado, sendo 21 projetos de pavimentação asfáltica, além da conclusão do projeto de revitalização da Avenida Júlio de Castilho, com calçadas de piso tátil, abrigos de ônibus, implantação de rede coletora de esgoto e aprovação pelo Ministério das Cidades de R$ 35 milhões para pavimentação e drenagem em diversos bairros das regiões: Bandeira, Anhanduizinho e Lagoa; início da obra de drenagem, ciclovia e recapeamento da Avenida Guaicurus e retomada de obras: drenagem e asfalto do Bairro Panorama; campo de beisebol do clube Okinawa; Complexo Bálsamo.

O balanço mostra assinatura de diversos contratos como o PAC 2 – Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas de R$ 311 milhões; PAC 2 – Mobilidade Urbana. Está previsto a implantação de corredores exclusivos de ônibus, implantação de quatro novos terminais e implantação de 500 abrigos de pontos de ônibus.

Na área de finanças públicas, houve o restabelecimento do pagamento dos fornecedores e prestadores de serviço para a Prefeitura, com a regularização das notas de empenho e ordens bancárias e elaboração do PPI – Programa de Pagamento Incentivado, remessa do projeto de lei de recuperação de débitos tributários para apreciação e votação da Câmara Municipal de Campo Grande.

Jornal Midiamax