Geral

Católicos de várias gerações se reúnem para confeccionar o ‘tapete’ de Corpus Christi

A confecção de tapetes de Corpus Christi é uma tradição da igreja católica. Com desenhos que realçam a presença de Cristo e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, os tapetes são feitos por religiosos que passam a madrugada desenhando o asfalto em demonstração de fé e esperança. Nesta quinta-feira uma multidão de fiéis de […]

Arquivo Publicado em 19/06/2014, às 12h23

None
467030503.jpg

A confecção de tapetes de Corpus Christi é uma tradição da igreja católica. Com desenhos que realçam a presença de Cristo e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, os tapetes são feitos por religiosos que passam a madrugada desenhando o asfalto em demonstração de fé e esperança.

Nesta quinta-feira uma multidão de fiéis de várias paróquias de Campo Grande acordaram cedo para confeccionar os tradicionais tapetes de Corpus Christi com extensão de 1,6 quilômetro com serragem colorida, café, sal, flores e tampas de garrafas para celebrar a Eucaristia.

A Rua 14 Julho está sendo enfeitada para a passagem da procissão com o Santíssimo Sacramento. Muitas pessoas estão confeccionando o tapete para testemunhar a adoração e veneração para com a Santíssima Eucaristia.

A funcionária pública Suzana Beal, 49 anos, acordou cedo para montar os tapetes que demorou duas semanas para confeccionar. “Foram duas semanas para concluir os tapetes e trazer hoje para celebrar o corpo de Cristo”, afirma.

Suzana disse que é tradição da família e veio junto com a filha para ajudar na construção do tapete para a procissão que acontece no período da tarde. “Desde 2010 eu confecciono os tapetes para o dia de Corpus Christi, minha mãe sempre vinha e eu como ministra não possa deixar de participar. Como sou católica tenho que renovar minha fé e sempre trago minha filha para incentivá-la e também não deixar a tradição acabar”, ressalta.

A atendente Talita Canuto, 28 anos, acordou cedo se reuniu na Comunidade do Divino Espírito Santo e junto com os outros fiéis oraram e seguiram para o centro para montar o tapete. “Hoje é o dia de comemorarmos o corpo e o sangue de Cristo e não podemos deixar a tradição morrer”, afirma.

Há sete anos a atendente vem para a 14 de Julho ajudar a montar os tapetes para a procissão da eucaristia. “Esse dia é quando toda a família participa desta data tão importante para nós católicos onde celebramos o corpo de Cristo”, destaca.

A funcionária pública Célia Ferreira Gonçalves, 36 anos, disse que a data é especial para os católicos porque o corpo de Cristo é comemorado. “Hoje celebramos o Cristo verdadeiro na hóstia consagrada”, diz.

Já o aposentado Ireneo Franco de Arruda, 78 anos, são mais de 20 anos que ele vem para rua confeccionar o tapete e lembrar a importância do corpo de Cristo. “A data fala do Cristo Eucarístico escondido nesse pedacinho de pão é místico, é um mistério. É a nossa esperança Cristo morto e ressuscitado por nós”, alega.

Às 15 horas acontece a missa na Rua 14 de Julho, no cruzamento com a Avenida Mato Grosso e às 17 horas segue a procissão até a Avenida Fernando Correa da Costa.

Algumas ruas do centro da Capital vão ser interditadas para as comemorações relativas ao Corpus Christi. As interdições ocorrem no período das 5 às 20 horas na Rua 14 de Julho, entre a Antônio Maria Coelho e Fernando Corrêa da Costa.




Jornal Midiamax