Geral

Caso Erlon: Ossada carbonizada encontrada em lixão também foi vítima de quadrilha

Por meio de investigações, a Defurv (Delegacia Especializada de Furtos de Roubos de Veículos) descobriu que a quadrilha que praticou o latrocínio – roubo seguido de morte – do empresário Erlon Peterson Pereira Bernal, de 32 anos, também foi responsável pela morte de Jadson Diego dos Santos Romualdo, de 25 anos, ocorrido no dia 6 […]

Arquivo Publicado em 09/04/2014, às 17h20

None

Por meio de investigações, a Defurv (Delegacia Especializada de Furtos de Roubos de Veículos) descobriu que a quadrilha que praticou o latrocínio – roubo seguido de morte – do empresário Erlon Peterson Pereira Bernal, de 32 anos, também foi responsável pela morte de Jadson Diego dos Santos Romualdo, de 25 anos, ocorrido no dia 6 de fevereiro.

Na época, Jadson Diego ganhou o prêmio de R$ 10 mil de um título de capitalização. Na volta para a casa no Parque do Lageado – área sudoeste, ele foi abordado pela quadrilha que roubou o dinheiro, matou a vítima e a queimou próximo ao lixão da Capital – que fica também na região sudoeste.

A ossada carbonizada foi encontrada por populares após 13 dias, do desaparecimento da vítima, que chegou a ser registrado por um amigo.

O inquérito ainda não foi concluído, porém a polícia apurou algumas informações sobre as possíveis causa do assassinato. Dentre os suspeitos, um deles é o mesmo que participou do latrocínio do empresário, e por canta disso, a delegada responsável pela investigação, Maria de Lourdes Souza Cano, chegou até a quadrilha.
Na manhã desta quarta-feira, quatro dos cinco que participaram da morte de Erlon, no dia 1º, foram apresentados à imprensa. São eles, Thiago Henrique Ribeiro, de 21 anos, que trabalha em uma fábrica de refrigerantes na saída para São Paulo, o pedreiro Jeferson dos Santos Souza, de 21 anos, Rafael Diogo, conhecido como “Tartaruga”, de 21 anos, empregado de uma lavanderia de hospital, e o funileiro Athaíde Pereira, de 50 anos. Além de uma adolescente de 17 anos, que teve a identificação preservada, conforme prevê o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Jornal Midiamax