Geral

Casa pega fogo e marido e mulher se acusam pelo início do incêndio

Uma casa de um cômodo pegou fogo na tarde desta sexta-feira (28), na Rua Leandro da Silva Salina, no Bairro Mário Covas, em Campo Grande. No momento do incêndio, um casal estava na residência. Marido e mulher não se feriram e ficaram fazendo acusações mútuas sobre quem teria colocado fogo na casa. Os dois ainda […]

Arquivo Publicado em 29/08/2014, às 21h06

None
633812565.jpg

Uma casa de um cômodo pegou fogo na tarde desta sexta-feira (28), na Rua Leandro da Silva Salina, no Bairro Mário Covas, em Campo Grande. No momento do incêndio, um casal estava na residência. Marido e mulher não se feriram e ficaram fazendo acusações mútuas sobre quem teria colocado fogo na casa. Os dois ainda se agrediram mutuamente, no momento em que a imprensa estava no local.


O casal estava na casa e ao perceberem as chamas, saíram do local. A dona de casa Cleuza Leonardo Santos, 47 anos, disse ao Midiamax que estava sentada na sala, quando viu o incêndio começando. Ela saiu da residência e afirmou que o marido teria colocado fogo na casa para incrimina-la. Cleuza disse que ela e o marido estão casados há 17 anos e que ele já teria a agredido, e inclusive, quebrado o nariz dela.


Já na versão do marido, o pedreiro Nivaldo de Souza Silva, de 42 anos, falou que a mulher pôs fogo na residência. Segundo ele, essa seria a quarta casa que ela incendeia. O pedreiro contou ainda que a mulher já tinha jogado água quente nele.


Nivaldo disse que não terminava o casamento, porque era apaixonado pela mulher. Enquanto a mãe dele dava entrevista após o incêndio, Cleuza começou a interferir, e ela e o marido partiram para a briga. Os dois acabaram caindo no chão.


A mãe de Nivaldo, Lucia de Souza, de 63 anos, levou o filho para casa e confirmou o que ele a mulher já tiveram várias brigas, principalmente, quando a nora ingere bebidas alcoólicas.


Após a briga, a mulher não confessou que colocou fogo na casa. “Isso foi para ele aprender a nunca mais bater no rosto de mulher e xinga a minha mãe”, disse Cleuza.


De acordo com o Corpo de Bombeiros, a casa ficou completamente destruída e todos os objetos que estavam no local ficaram destruídos. Segundo o tenente Reinaldo, do Corpo de Bombeiros, foi usado 2 mil litros de água para conter as chamas. Devido aos materiais que estavam no local, a residência foi totalmente destruída.



Jornal Midiamax