Geral

Campo-grandenses ‘retidos’ no Paraguai com greve geral devem voltar amanhã

Brasileiros, dentre eles campo-grandenses e turistas de outras nacionalidades estão “retidos” no Paraguai, após uma greve geral. As fronteiras permanecem fechadas desde a terça-feira e ninguém entra ou sai, mas a previsão é de que amanhã tudo volte ao normal. Uma das pessoas que está tentando voltar para casa é a jornalista do Midiamax, Mayara Sá, […]

Arquivo Publicado em 26/03/2014, às 17h57

None
851704658.jpg

Brasileiros, dentre eles campo-grandenses e turistas de outras nacionalidades estão “retidos” no Paraguai, após uma greve geral. As fronteiras permanecem fechadas desde a terça-feira e ninguém entra ou sai, mas a previsão é de que amanhã tudo volte ao normal.

Uma das pessoas que está tentando voltar para casa é a jornalista do Midiamax, Mayara Sá, que com um grupo de campo-grandenses foi prestigiar o show do Metallica, na capital Assunção.

“A gente chegou para embarcar no ônibus para ir embora, mas nos avisaram que não iria sair por causa da greve. Explicaram que iriam revalidar a passagem para quando voltasse a funcionar, mas que o dinheiro não seria devolvido. Muitos argentinos também estão aqui”, explicou Mayara.

Segundo a jornalista, tudo está parado, desde escolas, comércio e empresas. “Nos explicaram que são por reivindicações trabalhistas, também pedem reforma agrária e são contra privatizações”, afirmou.

A previsão é que amanhã todos consigam voltar, já que a greve está marcada para acabar nessa tarde. O Itamaraty orientou os brasileiros de ficarem nos hotéis até que as manifestações cessem.

De acordo com o site ABC, de Assunção, neste momento há muitos manifestantes reunidos na praça em frente ao Congresso Nacional. Dentre eles, estudantes que pedem capacitação de docentes, estes que por sua vez pedem educação de qualidade e melhores salários e camponeses e operários contra a Lei de Aliança Público Privada, entendida como a privatização indireta.

Jornal Midiamax