Geral

Campo Grande pode ter R$ 40 milhões em projetos habitacionais atrasados

O prefeito Gilmar Olarte (PP) se reuniu nesta terça-feira (25) com o superintendente da Caixa Econômica Federal, Paulo Antunes Siqueira, para discutir os projetos habitacionais atrasados em Campo Grande. São 30 projetos que somam um valor de R$40 milhões travados, segundo o prefeito, por inoperância da gestão anterior. “São projetos que precisam de ações para […]

Arquivo Publicado em 25/03/2014, às 14h24

None
1404083284.jpg

O prefeito Gilmar Olarte (PP) se reuniu nesta terça-feira (25) com o superintendente da Caixa Econômica Federal, Paulo Antunes Siqueira, para discutir os projetos habitacionais atrasados em Campo Grande. São 30 projetos que somam um valor de R$40 milhões travados, segundo o prefeito, por inoperância da gestão anterior. “São projetos que precisam de ações para serem destravados”, afirmou ele.

No diagnóstico da prefeitura apresentado ontem pela atual administração pública, dois conjuntos habitacionais em construção foram abandonados pelo ex-prefeito Alcides Bernal. O Residencial Nelson Trad, com 808 apartamentos, que não foram entregues por falta de contratação do projeto social exigido e o Residencial José Macksoud com 482 casas, que não foram entregues por falta de licitação do Centro Comunitário e falta de liberação do alvará de construção das casas adaptadas para pessoas com deficiência.

Segundo apuração realizada pela Agência Municipal de Habitação – Emha, investidores estavam dispostos a construir de 4,5 mil casas pelo programa federal Minha Casa Minha Vida, em contrapartida era exigida a construção de uma escola dentro do Conjunto Habitacional, como o Bernal não autorizou, os investimentos não foram aprovados.

Outras Obras:

A obra de drenagem no Parque Linear do Córrego Bálsamo, que estava parada há dois anos por falta de autorização da ALL (América Latina Logística), finalmente vai sair.

O prefeito confirmou na saída da reunião na Caixa Econômica Federal, a liberação da ALL para a ampliação de uma tubulação que passa sob os trilhos, que era a responsável pelo atraso da obra. “Ontem ela (ALL) deu a resposta positiva para prosseguirmos com a obra” conta Olarte.

Jornal Midiamax