Geral

Burocracia atrasa licitação para obra do PAC que promete recuperar crateras da Ernesto Geisel

A ocorrência de chuvas e necessidade de novo projeto atrasaram a aplicação dos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande e as obras para contensão de erosões às margens do Rio Anhanduí não saem do papel. Enviado por partes, o projeto deve terminar de ser enviado pela […]

Arquivo Publicado em 28/02/2014, às 11h50

None
1243795880.jpg

A ocorrência de chuvas e necessidade de novo projeto atrasaram a aplicação dos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande e as obras para contensão de erosões às margens do Rio Anhanduí não saem do papel.


Enviado por partes, o projeto deve terminar de ser enviado pela Caixa Econômica Federal no dia 8 de março, segundo informação do Secretário de Infraestrutura, Semy Ferraz. O escritório responsável pelas peças, Schettini Engenharia e Sistemas, ainda não entregou todas as partes para que o banco aprove a obra.


“Com tudo entregue, a prefeitura deverá ter o aval no dia 15 de março. A partir daí, são mais trinta dias para licitações e então começo da obra, se tudo der certo”, avaliou o secretário.


Por enquanto, as obras feitas às margens do rio foram apenas emergenciais. O novo projeto prevê investimento de R$ 71 milhões e as obras no bairro Marcos Roberto já estão inclusas na contenção das margens do rio.

Jornal Midiamax