Geral

Brechó reúne estilistas de Campo Grande e antiguidades para ‘torrar’ peças a partir de R$ 10

Com promessa de vender tudo a preço de banana, o Gaveta Brechó reúne neste sábado (15) vários colaboradores e estilistas sul-mato-grossenses para um superbazar com até 50% de descontos nas peças. Em sua décima edição o feirão vai acontecer das 16 às 20 horas, na Rua José Antônio, 31, próximo da Rua Rodolfo José Pinho. […]

Arquivo Publicado em 14/02/2014, às 09h00

None
245346589.jpg

Com promessa de vender tudo a preço de banana, o Gaveta Brechó reúne neste sábado (15) vários colaboradores e estilistas sul-mato-grossenses para um superbazar com até 50% de descontos nas peças. Em sua décima edição o feirão vai acontecer das 16 às 20 horas, na Rua José Antônio, 31, próximo da Rua Rodolfo José Pinho.


Produtora de moda e artista visual, Lauren Cury, 28 anos, conta que a ideia é vender tudo bem baratinho para acabar com o estoque antigo e colocar só novidades nas araras. A partir de R$ 10, ela revela, que já dá para levar uma peça para casa.


Vai ter bijuterias, bolsas, sapatos, roupas e muito estilo à venda. Com os precinhos baixos dá para levar look completo por menos de R$ 100. “O short jeans vai estar em torno de R$ 20, as blusas também. Já os sapatos vão ser vendidos por R$ 15, R$ 20 e as bolsas em média a R$ 30”, conta sobre as peças do Gaveta Brechó. A nova coleção também vai estar exposta, mas sem desconto.


Já as peças da Zaraflor, Touché Camiseteria, Cru, Cybelle Manvailler, Espaço Dsgn, Trafego Vinilico e Sebo São Miguel, que são as lojas parceiras, Lauren não soube informar os valores. Mas disse que todos também devem vir com novidades e precinho camarada.


Além das promoções que vão rolar soltas, os clientes vão poder curtir o bom e velho chiado dos vinis. O Trafego Vinilico vai levar parte de seu acervo para expor e deixar a vitrola a todo vapor. Peças antigas do Sebo São Miguel e Espaço Dsgn completam a feira.


Moda Sustentável & Antiguidades


Lauren pontua que a ideia do bazar é unir moda e antiguidade para também unir os dois públicos: tanto quem gosta de um estilo mais fashion quanto quem quer encontrar raridades.


Outro objetivo do bazar explica é movimentar a cultura do desapego e mostrar as pessoas que é possível estar bem vestido, com estilo e peças que não sejam necessariamente novas. “Não olhar só para o novo. Dar nova vida ao que está parado. Levo o negócio como moda sustentável. São peças usadas, mas que estão em perfeito estado”, finaliza.

Jornal Midiamax