Geral

Brasileiros elegem a FIFA como pior corporação do mundo

Em votação realizada pela Public Eye, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) ficou em terceiro lugar na disputa geral. Mas neste caso, o prêmio não é de se orgulhar, é de envergonhar. Entre todas as corporações do mundo, oito concorreram ao “prêmio da vergonha” de “pior corporação do mundo”. A FIFA, que ficou em segundo […]

Arquivo Publicado em 09/02/2014, às 18h56

None

Em votação realizada pela Public Eye, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) ficou em terceiro lugar na disputa geral. Mas neste caso, o prêmio não é de se orgulhar, é de envergonhar.

Entre todas as corporações do mundo, oito concorreram ao “prêmio da vergonha” de “pior corporação do mundo”.

A FIFA, que ficou em segundo lugar em boa parte da disputa, acabou atrás de GAZPROM e Syngenta, Bayer, BASF.

Entre os brasileiros, a organizadora da Copa do Mundo foi a vencedora com larga distância, recebendo 33.642, do total de 54.333 votos em todo o mundo.

Os outros vencedores não passaram de 1.000 cada um nos votos realizados no Brasil. Também é interessante destacar que o Brasil teve a votação mais expressiva em uma só empresa.

Além do Brasil, os países que mais votaram na FIFA foram os dois últimos países europeus a receberem a Copa: França e Alemanha.

A “campeã” GAZPROM conquistou a desonra máxima com 95.279 votos.

A GAP, 4ª na votação, recebeu o prêmio de um júri independente e divide a alcunha das “piores corporações de 2014″.

A nomeação da FIFA no The Public Eye Awards foi realizada pela ANCOP e apoiada por 23 organizações brasileiras e duas internacionais. O “prêmio da vergonha” acontece desde 2005.

Jornal Midiamax