Geral

Bósnia encontra vala comum dos tempos da guerra

Especialistas forenses encontraram uma vala comum na Bósnia que deve conter restos mortais de até 147 bósnios muçulmanos mortos pelas forças sérvias da Bósnia durante a guerra de 1992-95, disse uma autoridade nesta quinta-feira. As vítimas podem ser civis muçulmanos mortos em 1992 na cidade de Kozarac, no noroeste do país, disse a porta-voz do […]

Arquivo Publicado em 27/03/2014, às 22h49

None

Especialistas forenses encontraram uma vala comum na Bósnia que deve conter restos mortais de até 147 bósnios muçulmanos mortos pelas forças sérvias da Bósnia durante a guerra de 1992-95, disse uma autoridade nesta quinta-feira.

As vítimas podem ser civis muçulmanos mortos em 1992 na cidade de Kozarac, no noroeste do país, disse a porta-voz do Instituto de Pessoas Desaparecidas, Lejla Cengic.

O noroeste do país e sua maior cidade Prijedor eram um reduto dos sérvios da Bósnia, onde campos de detenção foram criados para os não-sérvios e milhares de muçulmanos e croatas foram mortos como parte de uma campanha de “limpeza étnica” durante a guerra.

A escavação da sepultura coletiva, na aldeia de Oborci, perto da cidade de Donji Vakuf, para recuperar os restos mortais provavelmente vai começar em breve, disse Cengic.

No ano passado, especialistas forenses exumaram os restos de 435 bósnios muçulmanos e croatas mortos por sérvios na área de Prijedor. Eles haviam sido enterrados na vala de Tomasica, que se acredita ser a maior já encontrada no país balcânico até agora e que tenha abrigado até 850 corpos.

Cengic disse que os corpos de cerca de 50 pessoas de Tomasica já foram identificados por meio de análises de DNA.

Jornal Midiamax