Geral

Belfort se diz envergonhado após briga entre Wanderlei e Sonnen

Um dos principais lutadores da história do UFC, o brasileiro Vitor Belfort usou sua página no Instagram para lamentar a briga entre Chael Sonnen e Wanderlei Silva durante o TUF Brasil no último domingo. Em uma longa mensagem, o atleta disse que o que aconteceu o deixa envergonhado. “As artes marciais entraram na minha vida […]

Arquivo Publicado em 15/04/2014, às 11h37

None

Um dos principais lutadores da história do UFC, o brasileiro Vitor Belfort usou sua página no Instagram para lamentar a briga entre Chael Sonnen e Wanderlei Silva durante o TUF Brasil no último domingo. Em uma longa mensagem, o atleta disse que o que aconteceu o deixa envergonhado.


“As artes marciais entraram na minha vida para significar disciplina e respeito, e isso aconteceu quando eu tinha apenas 8 anos, quando comecei a praticar judô. Vejo a responsabilidade dos meus ‘heróis esportivos” que influenciaram minha carreira e, por isso, sempre me senti na obrigação de retribuir sendo um atleta que representasse o esporte com a mesma disciplina e respeito que me ensinaram quando comecei, há quase 30 anos atrás. A briga de Wanderlei Silva e Chanel Sonnen no programa TUF Brasil me envergonham. Primeiro, porque o MMA não é briga, é luta de pessoas preparadas dentro de um octógono. Isso é o que eu faço. Eu não brigo, eu luto. Segundo, não há mais espaço para um esporte como o MMA aceitar este comportamento quando a própria modalidade tem regras claras para atitudes antidesportivas fora dos ringues. Terceiro e o mais importante, o MMA não pode, jamais, influenciar comportamentos aonde a discussão termine em agressão como se aquilo fosse o modelo adequado de comportamento. Milhões de jovens sofrem a violência dentro e fora da escola, a televisão não pode ser propulsora deste comportamento e menos ainda, os atletas devem representar qualquer atitude violenta por descontrole, seja lá a provocação que for. Os lutadores de MMA devem, urgentemente, estar cientes que seu comportamento dentro e fora dos octógonos pode influenciar milhões de pessoas para o bem e para o mal, eu escolhi influenciar para o bem porque o MMA escolheu também este caminho. Qualquer coisa fora disso já deixou de ser MMA, é briga e isso, definitivamente, não me representa”, escreveu Belfort.


Wanderlei Silva e Chael Sonnen foram às vias de fato após uma nova discussão durante o episódio do último domingo. O americano chegou a cortar a testa na briga.


Antes que os demais lutadores participantes do reality show separassem os lutadores, André Dida, que faz parte da equipe do brasileiro, deu uma série de socos pelas costas de Sonnen e saiu comemorando por ter ficado com o uniforme do americano.

Jornal Midiamax