Geral

Beckenbauer nega ligação com irregularidades nas escolhas de Rússia e Catar

Franz Beckenbauer, ex-membro do comitê executivo a Fifa, negou qualquer envolvimento com qualquer caso de corrupção envolvendo a escolha de Rússia e Catar como sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, respectivamente. “Não tenho absolutamente nada a esconder”, garantiu o ex-jogador e técnico da seleção alemã, publica nesta quarta-feira o jornal Bild. A […]

Arquivo Publicado em 11/06/2014, às 16h04

None

Franz Beckenbauer, ex-membro do comitê executivo a Fifa, negou qualquer envolvimento com qualquer caso de corrupção envolvendo a escolha de Rússia e Catar como sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, respectivamente.


“Não tenho absolutamente nada a esconder”, garantiu o ex-jogador e técnico da seleção alemã, publica nesta quarta-feira o jornal Bild.


A declaração é uma resposta as acusações feitas pelo jornal britânico “Sunday Times”, que apontou o ‘Kaiser’ como um dos que recebeu viagens pagas ao emirado árabe pelo ex-dirigente da Fifa Mohammed bin Hamman.


“Não entendo tanta repercussão. Já expliquei suficientemente que não sou a pessoa certa para falar de corrupção”, garantiu Beckenbauer, presidente de honra do Bayern de Munique.


Além disso, o veículo britânico aponta que o alemão teria ligação com a Russian Gas Society, grupo ligado à Gazprom, uma das maiores empresas da indústria petrolífera.


Beckenbauer explicou ao “Bild” que não respondeu às questões formuladas pelo investigador da Fifa Michael García, por estarem em inglês, com linguagem jurídica. Por não entender os termos, o ex-jogador solicitou tradução para o alemão e não foi atendido.

Jornal Midiamax