Geral

Balança comercial registra menor superavit para maio desde 2002

A balança comercial – diferença entre exportações e importações – registrou em maio o menor resultado para o mês em 12 anos. Segundo números divulgados hoje (2) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no mês passado, o país exportou US$ 712 milhões a mais do que importou. Para meses de maio, o superavit […]

Arquivo Publicado em 03/06/2014, às 00h09

None

A balança comercial – diferença entre exportações e importações – registrou em maio o menor resultado para o mês em 12 anos. Segundo números divulgados hoje (2) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no mês passado, o país exportou US$ 712 milhões a mais do que importou. Para meses de maio, o superavit é o mais baixo desde 2002, quando tinha ficado em US$ 384 milhões.

Em relação a maio do ano passado, o superavit recuou 6,7%. Apesar de a balança ter registrado superavit pelo terceiro mês seguido, o resultado foi insuficiente para cobrir o deficit da balança no acumulado do ano. De janeiro a maio, a balança acumula resultado negativo de US$ 4,854 bilhões. O deficit é 9,8% menor que no mesmo período do ano passado (US$ 5,381 bilhões).

No mês passado, o país exportou US$ 20,752 bilhões, valor 4,9% menor que em maio do ano passado pela média diária. As importações somaram US$ 20,040 bilhões, recuo de 4,8% também pela média diária. No acumulado do ano, o resultado da balança comercial melhorou apenas porque as importações caíram mais que as exportações.

De janeiro a maio, as vendas para o exterior somaram US$ 90,064 bilhões, queda de 2,5% em relação ao mesmo período de 2013 pela média diária. As importações, no entanto, somaram US$ 94,918 bilhões, com retração de 2,9% também pela média diária. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, as importações foram afetadas pela alta do dólar em relação ao ano passado, e as exportações foram impactadas pela queda na venda de veículos para a Argentina e pela queda no preço das commodities (bens agrícolas e minerais com cotação internacional).

Jornal Midiamax