Geral

Axl Rose diz que show de Red Hot foi “maior karaokê de todos os tempos”

O cantor Axl Rose criticou o show da banda Red Hot Chili Peppers, realizado no intervalo do Super Bowl, neste domingo (2). Para ele, a apresentação foi “recorde mundial de maior público de maior karaokê de todos os tempos”. As informações são das revistas “Billboard” e “The Hollywood Reporter”. Irônico, ele escreveu em um artigo […]

Arquivo Publicado em 05/02/2014, às 20h16

None

O cantor Axl Rose criticou o show da banda Red Hot Chili Peppers, realizado no intervalo do Super Bowl, neste domingo (2). Para ele, a apresentação foi “recorde mundial de maior público de maior karaokê de todos os tempos”. As informações são das revistas “Billboard” e “The Hollywood Reporter”.

Irônico, ele escreveu em um artigo para as duas revistas que a possibilidade do baixista Flea da banda Red Hot ter usado um dispositivo para que a apresentação pareça real é grande. Segundo ele, é uma “tecnologia de microchip instalada em sua bunda que capta as frequências do seu baixo e transmite ao amplificador”.

“Mas se a banda não tiver realmente usado tecnologia sem fio, ou o que quer que seja, e Anthony tenha realmente cantado, eles podem ter estabelecido um novo recorde mundial de maior público de karaokê de todos os tempos! Incrível”, escreveu Axl.

Nesta quarta, o grupo Red Hot Chili Peppers divulgou um extenso comunicado no site oficial da banda explicando o fato e dizendo que foi um pedido da NFL.

“Quando fomos convidados pela NFL e pelo Bruno (Mars) para tocar nossa música Give It Away no Super Bowl, ficou claro para nós que os vocais seriam ao vivo, mas o baixo, bateria e guitarra seriam pré-gravados. Eu entendo a posição da NFL sobre isso, dado que tínhamos apenas alguns minutos para montar o palco e um zilhão de coisas poderiam ter dado errado e estragar o som para as pessoas que estavam assistindo no estádio ou na TV. Não havia espaço para discussão sobre o tema, a NFL não queria arriscar o seu show e ter que remendar um som ruim. Ponto final”, disse o músico.

Flea fez questão de lembrar a história da banda e a postura contrária a qualquer tipo de playback. Assim, ele se defendeu ao dizer que os membros do grupo pensaram muito antes de aceitar o convite da NFL.

“Quando o convite para o Super Bowl surgiu, houve uma grande confusão entre nós para sabermos se faríamos ou não, mas finalmente decidimos que seria surreal fazer uma vez e apenas nos divertirmos fazendo isso. Nós do Red Hot Chilli Peppers gostamos de futebol e isso também influenciou na nossa decisão. Decidimos que, com Anthony (vocalista) cantando ao vivo ainda poderíamos trazer um espírito e a liberdade do que fazemos. Cada nota tocada na gravação foi especialmente para o show. Conheci o Bruno, que é um cara lindo, um verdadeiro músico talentoso, e nós trabalhamos para algo que seria divertido”, afirmou.

Flea também justificou o fato de não ter nenhum cabo plugado em seu baixo durante a apresentação. De acordo com o baixista, a ideia era não enganar nenhum fã.

“Para desempenho real, nós estávamos tocando junto com uma faixa pré-gravada. Por isso, não havia necessidade de ligar nossos instrumentos. Poderíamos ter conectado para evitar o desapontamento das pessoas? Claro que sim. Facilmente poderíamos ter feito isso e não seria problema. Nós pensamos que é melhor não fingir. Parecia a coisa mais real a fazer de acordo com a circunstância. Foi como fazer um videoclipe na frente de um zilhão de pessoas, exceto que os vocais eram ao vivo. Nosso único pensamento era trazer nosso espírito para as pessoas”, justificou.

Jornal Midiamax