Geral

Ato Médico foi tema que atraiu mais leitores em 2013

Das 10 reportagens da Agência Senado mais acessadas em 2013, três são referentes ao projeto que definia as atividades privativas dos médicos, conhecido como Ato Médico. Somadas, essas matérias foram responsáveis por cerca de 200 mil acessos. A nota que anunciava a aprovação pelo Senado da regulamentação do exercício da medicina, publicada na noite de […]

Arquivo Publicado em 07/01/2014, às 01h55

None

Das 10 reportagens da Agência Senado mais acessadas em 2013, três são referentes ao projeto que definia as atividades privativas dos médicos, conhecido como Ato Médico. Somadas, essas matérias foram responsáveis por cerca de 200 mil acessos. A nota que anunciava a aprovação pelo Senado da regulamentação do exercício da medicina, publicada na noite de 18 junho, foi a campeã da lista, com mais de 150 mil acessos.

Sobre o Ato Médico, também aparecem entre as mais acessadas do ano passado a reportagem consolidada sobre o tema publicada nos primeiros minutos do dia 19 e uma matéria sobre a repercussão entre os senadores dos vetos aplicados pela presidente da República, Dilma Rousseff, ao sancionar a Lei 12.842/2013.

A primeira matéria, intitulada “Ato Médico vai à sanção presidencial”, foi visualizada por aproximadamente 30 mil leitores, enquanto que a segunda, “Senadores defendem derrubada de vetos presidenciais ao Ato Médico”, publicada em 11 de julho, após a sanção da norma, obteve perto de 20 mil acessos.

Tamanho interesse sobre o tema talvez possa ser explicado pelo próprio conteúdo dos textos, que expõe a divergência entre setores da sociedade sobre a proposta. Médicos e outros profissionais da saúde discordaram ao longo do debate do projeto (SCD 268/2002) no Congresso – que durou 11 anos – sobre as atividades que se tornariam privativas dos médicos. A questão foi tema de uma série de matérias publicadas ao longo de 2013.

Ao sancionar a Lei 12.842/2013, Dilma excluiu vários procedimentos que se tornariam privativos dos médicos. Em sessão realizada em agosto, deputados e senadores decidiram manter as mudanças realizadas pela Presidência da República.

Outros temas

Figuram entre as 10 mais lidas matérias sobre temas como eleição indireta em caso de vacância do cargo de presidente da República; exigência de pós-graduação para professor de universidade pública; e ampliação dos direitos das empregadas domésticas.

Destaca-se a reportagem que anunciava a aprovação pela Comissão Mista de Consolidação de Leis e Dispositivos Constitucionais de proposta que trata da eleição indireta para cargos de presidente e vice-presidente da República, em caso de vacância nos últimos dois anos do período presidencial. Publicada em 6 de junho, a reportagem recebeu mais de 65 mil acessos, ocupando a segunda posição entre as mais vistas no ano. A proposta, que disciplina o artigo 81 da Constituição, será apreciada pela Câmara dos Deputados.

Outro tema que mereceu a atenção dos leitores em 2013 foi a exigência de pós-graduação para professor de universidade pública, anunciada em 24 de abril. A reportagem sobre a aprovação da proposta pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado (CE) foi acessada mais de 37 mil vezes. O projeto (PLS 123/2013) aguarda inclusão na Ordem do Dia do Plenário da Casa.

Matérias de outros anos

Dois textos que figuram entre os mais lidos de 2013 foram publicados em 2011. A reportagem sobre a aprovação pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) da vacinação contra o papilomavírus humano (HPV) pelo Sistema Único de Saúde (SUS) teve a maior parte das visualizações (92%) no período entre 19 de julho e 10 de agosto.

Os acessos são originários – na maior parte dos casos (76%) – do site Facebook. O período coincide com o anúncio pelo Ministério da Saúde da inclusão no SUS, a partir de 2014, da vacina contra HPV para meninas de 10 e 11 anos. O projeto (PLS 238/2011), em debate no Congresso, está atualmente na Câmara.

Já as visualizações de matéria que anunciava a aprovação pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) de projeto que estabelece prazo de validade para as carteiras de identidade foram bem distribuídas ao longo de todo ano. O texto “Aprovada lei que estabelece validade para carteira de identidade” foi publicado em 17 de agosto de 2011. A principal origem dos mais de 27 mil acessos foram buscas no site Google. A proposta foi posteriormente vetada pela presidente Dilma Rousseff.

Outra reportagem que foi resgatada em razão de acessos por meio do Google, publicada em 1998, trata do início das transmissões da TV Senado na internet. A matéria teve picos de acessos nos dias 16 de maio (1.272 visualizações), 25 e 26 de junho (2.991 e 1.199 visualizações, respectivamente). A principal origem dos acessos foram as buscas no Google (93%).

Com exatos 26.737 acessos em 2013, também integra a lista matéria sobre a aprovação pelo Senado de projeto que garante seguro-desemprego para artistas, músicos e técnicos em espetáculo. O texto foi publicado em 15 de abril. A lista é completada pela reportagem sobre a ampliação dos direitos das empregadas domésticas, noticiada em 26 de março. Foram mais de 25 mil acessos em 2013, colocando-a entre as 10 matérias mais vistas na Agência Senado no ano.

Jornal Midiamax