Geral

Atletas usam aplicativo Tinder para xavecar em Sochi

Uma das atletas mais bonitas dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, Rebecca Torr, de 23 anos, estrela de snowboard da Nova Zelândia, está fazendo muito sucesso na Rússia. A jovem atleta e outras companheiras aproveitam sua estadia na cidade para conhecer novas pessoas utilizando o aplicativo Tinder. Rebecca vive atualizando seu Twitter e revelou […]

Arquivo Publicado em 12/02/2014, às 23h50

None
422497482.jpg

Uma das atletas mais bonitas dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, Rebecca Torr, de 23 anos, estrela de snowboard da Nova Zelândia, está fazendo muito sucesso na Rússia. A jovem atleta e outras companheiras aproveitam sua estadia na cidade para conhecer novas pessoas utilizando o aplicativo Tinder.


Rebecca vive atualizando seu Twitter e revelou que seu maior objetivo é obter um “match” com um atleta do bobsled da Jamaica. Quem não conhece o app ou está refugiado da internet, o match é quando duas pessoas se curtem no Tinder e podem conversar, abrindo chances para um encontro real. “Eu só quero um match com o time de bobsled da Jamaica”, tuitou a atleta.


A loira até conseguiu falar com uns dos jamaicanos em Sochi. “Os jamaicanos estão aqui e eu já até falei com um deles”, escreveu. As publicações de Rebecca geraram repercussão em Sochi e viraram notícia em todo o mundo.


Fugindo de toda a polêmica, a musa dos Jogos de Inverno foi ao Twitter comentar o caso. “Talvez eu deva fazer um anúncio de que 99% das coisas que escrevo no Twitter não são sérias”.


Quem também adora dar umas xavecadas no Tinder é a atleta americana snowboard Jamie Anderson, de 23 anos, ela disse que todos os atletas usam o aplicativo para paquerar em Sochi. “No alojamento são todos os atletas. É muito engraçado. Há alguns bonitinhos lá”, disse a atleta ao site US Magazine.


Foram distribuídas 100 mil camisinhas em Sochi, resultando em uma incrível média de 35 preservativos por atleta.


Sorte para uma, azar para outra – Rebecca Torr competiu na final do snowboard slopestyle, mas ficou apenas na 18ª colocação. Já Jamie Anderson conseguiu a medalha de ouro no mesmo esporte para os Estados Unidos. Nesta prova, as atletas precisam fazer manobras em rampas e corrimãos em uma descida de montanha. “Eu tive que apagar a minha conta do Tinder para me concentrar nas Olimpíadas”, disse Anderson.

Jornal Midiamax