Geral

Atentado suicida com carro-bomba deixa 4 mortos no Líbano

Pelo menos quatro pessoas morreram e dez ficaram feridas neste domingo em um atentado suicida com carro-bomba perto da cidade de Nadi Osman, no vale do Bekaa, no leste do Líbano, informou agência nacional de notícias “ANN”. Segundo a agência, o suposto suicida conduzia em grande velocidade pela estrada entre Nabi Osman e a região […]

Arquivo Publicado em 16/03/2014, às 21h42

None

Pelo menos quatro pessoas morreram e dez ficaram feridas neste domingo em um atentado suicida com carro-bomba perto da cidade de Nadi Osman, no vale do Bekaa, no leste do Líbano, informou agência nacional de notícias “ANN”.

Segundo a agência, o suposto suicida conduzia em grande velocidade pela estrada entre Nabi Osman e a região de El Ain, o que despertou as suspeitas de dois jovens que o seguiram e quando lhe pediram que parasse, o homem detonou uma carga explosiva nesse vale dominado pelo grupo xiita libanês Hezbollah.

Os feridos foram transferidos a hospitais públicos, enquanto o exército isolou o local e os bombeiros apagaram as chamas originadas pela explosão.

As chamadas Brigadas Livres de Baalbeck reivindicaram em sua conta no Twitter o ataque, que – segundo sua versão – estava destinado contra o Hezbollah e o exército, afirmou a “ANN”, que acrescentou que a Frente al Nusra, filial da Al Qaeda na Síria, também se atribuiu o atentado.

Precisamente hoje as tropas governamentais sírias e milicianos do Hezbollah tomaram o controle da estratégica cidade de Yabrud, na região de Al Qalamoun, localizada ao norte de Damasco e perto da fronteira com o Líbano.

Milhares de pessoas se refugiaram na vizinha região libanesa de Arsal após a queda nas mãos do regime de Yabrud, considerado o último bastião dos rebeldes nessa região por onde passa a estrada que une a capital síria com os feudos governistas do litoral mediterrâneo, cortando também a principal via de provisões para os rebeldes que estão em Damasco e seus arredores.

Os atentados aumentaram nos últimos meses no Líbano, sobretudo em regiões controladas pelo Hezbollah, que combate na Síria junto ao regime do presidente Bashar al Assad e que é alvo de grupos extremistas sunitas.

Jornal Midiamax