Geral

Arquivada investigação contra prefeito que comprou apartamento de R$ 1,7 milhão

A 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Campo Grande arquivou procedimento preparatório contra o prefeito Alcides Bernal por enriquecimento ilícito por conta da compra de um apartamento de luxo, no valor de R$ 1,7 milhão. A decisão foi homologada por unanimidade pelo Conselho Superior do Ministério Público Estadual e […]

Arquivo Publicado em 07/01/2014, às 13h05

None

A 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Campo Grande arquivou procedimento preparatório contra o prefeito Alcides Bernal por enriquecimento ilícito por conta da compra de um apartamento de luxo, no valor de R$ 1,7 milhão. A decisão foi homologada por unanimidade pelo Conselho Superior do Ministério Público Estadual e divulgada hoje em Diário Oficial.


De acordo com o MPE, o apartamento indicado na denúncia foi adquirido pelo próprio investigado, e não em nome de laranja. O apartamento fica no Edifício Parque das Nações, em bairro nobre de Campo Grande.


Apesar do patrimônio de Bernal apresentar um crescimento de 498% em seis anos, de acordo com dados declarados para a Justiça Eleitoral, após diligências, a Promotoria considerou as denúncias infundadas.


Na declaração de contas entregue à Justiça Eleitoral em 2012, Bernal declarou ter patrimônio de R$ 1,3 milhão e morar em uma casa, financiada pela Caixa Econômica Federal, de R$ 700 mil, no Jardim Paulista.

Seis anos antes, em 2006, ele havia declarado também à Justiça Eleitoral ter patrimônio de apenas R$ 117 mil, sendo que a residência dele valia R$ 100 mil.


Em sua decisão, o Ministério Público explicou que o denunciante se comprometeu a colacionar documentos que comprovassem as supostas irregularidades narradas, mas não o fez..

Jornal Midiamax