Geral

Argentina diz que apenas ‘salto alto’ pode fazer time perder para o Irã

A fragilidade do Irã cria uma preocupação a mais para a Argentina. O time de Alejandro Sabella quer lutar contra o ‘salto alto’ por ter mais qualidade técnica e ser amplo favorito no confronto, válido pela segunda rodada do grupo F. Para os argentinos, somente a soberba em campo pode fazer a vitória escapar no […]

Arquivo Publicado em 19/06/2014, às 19h41

None

A fragilidade do Irã cria uma preocupação a mais para a Argentina. O time de Alejandro Sabella quer lutar contra o ‘salto alto’ por ter mais qualidade técnica e ser amplo favorito no confronto, válido pela segunda rodada do grupo F. Para os argentinos, somente a soberba em campo pode fazer a vitória escapar no Mineirão, às 13h de sábado.


“A única maneira que o Irã tem para surpreender é se a gente subestimar o jogo. Não podemos achar que está tudo resolvido”, disse Andújar, suplente do goleiro Sergio Romero.


Contra a Bósnia-Herzegovina, no Maracanã, a Argentina também entrou em campo com a obrigação de vencer. Fez o seu papel, mas sem o brilho esperado. Depois da vitória de 2 a 1, o esquema tático escolhido por Alejandro Sabella foi contestado e o rendimento também.


Assim, o jogo de sábado passa a ser um novo teste para o time no papel de protagonista. A diferença é o nível técnico do adversário.


“Claro que existe um favoritismo dito por todos. Mas temos que mostrar em campo. Na última partida o resultado prevaleceu, mais do que tudo, e se isto acontecer outra vez, nos classificamos”, comentou Orion, que completa o trio de goleiros à disposição no Brasil.


Nesta quinta-feira a Argentina realizou um treinamento fechado para a imprensa na Cidade do Galo. A movimentação treinou mais uma vez a formação 4-3-3, desejada pela maioria dos atletas e que motivou um debate público entre os hermanos.


A Argentina ainda realiza mais um treino nesta sexta-feira, no Mineirão. O provável time: Romero; Zabaleta, Garay, Fede Fernández, Rojo; Gago, Mascherano, Di María; Messi, Agüero e Higuain.

Jornal Midiamax