Geral

Após tentar driblar imprensa, André diz que se encontrou com Campos por ‘obrigação’

Com discurso de apoio a Dilma, governador de MS tenta despistar imprensa, mas vai ao encontro de Campos; na Câmara, presidetne do PMDB diz que 90% do partido está com o PSB.

Arquivo Publicado em 05/06/2014, às 22h48

None
1356235296.jpg

Com discurso de apoio a Dilma, governador de MS tenta despistar imprensa, mas vai ao encontro de Campos; na Câmara, presidetne do PMDB diz que 90% do partido está com o PSB.

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), tentou, mas não conseguiu evitar que a imprensa registrasse seu encontro com o pré-candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, no início da noite desta quinta-feira (5), em Campo Grande. Com discurso pró-Dilma, o chefe do Executivo local disse ter ido, apenas “por obrigação”, cumprimentar o presidenciável, que oficializa uma aliança local entre os dois partidos.

Antes, Puccinelli havia reunido todo seu primeiro escalão, na Governadoria. Saiu da reunião dizendo não haver caráter político no encontro, apenas questões administrativas.

De lá, ele partiria para o diretório regional do PMDB, onde se encontraria com Campos. A reportagem do Midiamax foi até o local, mas, de última hora, a reunião mudou para o Novotel, onde o presidenciável está hospedado.

Puccinelli saiu do Novotel dizendo que o ato não representa apoio político ao pré-candidato à Presidência. Reafirmou, na ocasião, o apoio à reeleição da petista Dilma Rousseff, ainda que, nas palavras do presidente regional do PMDB, deputado estadual Junior Mochi, o partido esteja “90%” com o PSB.

“O Eduardo Campos é um político com qualidade, competência, mas ele sabe que meu voto é da Dilma (Rousseff, PT) e que voto nela por gratidão”, garantiu o governador, complementando que a atual presidente liberou muitos recursos para projetos em Mato Grosso do Sul. Ele já disse, em outras ocasiões, que a petista terá um “palanquinho do André” em Mato Grosso do Sul.

Eduardo Campos participa de evento do PMDB e PSB, na Câmara Municipal de Campo Grande, ao qual Puccinelli não compareceu. Os dois partidos firmarão aliança em torno da pré-candidatura do peemedebista Nelsinho Trad à sucessão estadual, com os peemedebistas oferecendo palanque ao pré-candidato à Presidência em Mato Grosso do Sul.

Puccinelli lembrou, também, ser “uma obrigação” dele, enquanto governador, ir até o hotel dar boas vindas ao senador Pedro Simon, do PMDB gaúcho.

Os senadores Jarbas Vasconcelos e Ricardo Ferraço são outras lideranças peemedebistas que também participam do evento de logo mais e foram cumprimentadas, no hotel, por Puccinelli.

Jornal Midiamax