Geral

Após protesto, obras de recapeamento na Avenida Guaicurus começam na segunda

Depois do protesto de ontem dos moradores das regiões próximas da Avenida Guaicurus, em Campo Grande, a comissão formada se reuniu nesta manhã de terça-feira (8) com superintendente de obras da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha), João Dimas Martins Gomes para discutir o início das obras de recapeamento. De acordo com o […]

Arquivo Publicado em 08/04/2014, às 15h23

None

Depois do protesto de ontem dos moradores das regiões próximas da Avenida Guaicurus, em Campo Grande, a comissão formada se reuniu nesta manhã de terça-feira (8) com superintendente de obras da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha), João Dimas Martins Gomes para discutir o início das obras de recapeamento.

De acordo com o superintendente, a avenida foi dividida em três lotes. O primeiro que começa da Gury Marques até o minianel, e o segundo que vai da Gury Marques até o Museu José Antônio Pereira, começa na segunda-feira (14).

Já o terceiro lote, que vai do museu até o prolongamento da Rua Lagoa da Prata, na rotatória do Dom Antônio, se inicia na terça (15). A obra tem duração de 5 meses.

João Dimas disse que em toda a avenida serão feitos a drenagem, recapeamento, iluminação e depois de pronta será colocada à sinalização, com redutores de velocidade e faixas de pedestres. O valor da obra é de R$ 9 milhões.

Também ficou acertado que haverá uma reunião com dois representantes dos 16 bairros que cortam a via para discutir a funcionalidade da ciclovia, que ainda não foi licitada. O superintendente explicou que a reunião é para saber se todos concordam com a implantação da ciclovia na via.

Protesto

Ontem (7) moradores das regiões próximas da Avenida Guaicurus, em Campo Grande, fizeram um protesto de três horas para cobrar início das obras de recapeamento. Eles queimaram centenas de pneus para bloquear a via.
Os moradores reclamaram dos buracos, falta de sinalização, como semáforos e quebra-molas e de faixas de pedestres, que já ocasionaram muitas mortes na avenida.

Jornal Midiamax