Geral

Após jogar ácido no rosto de amiga, britânica publica imagem de Freddy Krueger no Facebook

O julgamento da britânica Mary Konye, de 21 anos, que confessou ter atacado com ácido sulfúrico a amiga de escola Naomi Oni, em dezembro de 2012, teve mais um capítulo sórdido nesta terça-feira (7). Os jurados viram cenas de momentos anteriores ao ataque, quando Mary persegue sua vítima vestindo um niqab (vestido muçulmano que cobre […]

Arquivo Publicado em 08/01/2014, às 12h56

None
1868247653.jpg

O julgamento da britânica Mary Konye, de 21 anos, que confessou ter atacado com ácido sulfúrico a amiga de escola Naomi Oni, em dezembro de 2012, teve mais um capítulo sórdido nesta terça-feira (7). Os jurados viram cenas de momentos anteriores ao ataque, quando Mary persegue sua vítima vestindo um niqab (vestido muçulmano que cobre todo o corpo). A corte descobriu ainda que a agressora postou uma imagem de Freddy Krueger no Facebook após o crime.


Segundo informações do tabloide inglês Daily Mail, Mary Konye perseguiu sua amiga pelo metrô de Londres até as proximidades de sua casa, vestindo apenas um niqab para esconder o rosto.


Perto da casa de sua vítima, ela jogou ácido na cara de Naomi Oni, que ficou desfigurada e, até hoje, está em recuperação.


Durante o julgamento, testemunhas disseram que Mary tinha inveja de sua amiga. A vítima ainda teria dito a Mary, antes do ataque, que ela se parecia a um “personagem de filme de terror”.


De acordo com o Daily Mail, que acompanha o julgamento em um tribunal de Londres, a agressora teria alterado sua imagem de perfil no Facebook logo após o ataque.


Segundo relatos, a nova imagem seria a de Freddy Krueger, o famoso vilão de filmes de terror. Em seguida, Mary teria escrito: “Quem agora se parece com Wrong Turn?”, em referência ao personagem desfigurado do filme Pânico na Floresta.


Uma amiga da agressora, Kamilah Andrews, contou à polícia durante as investigações que Mary ameaçara atacar Naomi para que ela sentisse, na pele, como é se sentir mal por causa de sua aparência.


Gareth Patterson, o promotor do caso, ressaltou o depoimento de Kamilah durante o julgamento, dizendo que a ré admirava sua vítima de forma “quase obcecada”.


Em razão disso, o comentário de Naomi sobre a aparência de Mary teria influenciado a agressora a cometer o crime.


O julgamento continua nos próximos dias em Londres.

Jornal Midiamax