Geral

Após escândalo de Bonito, Márcio Fernandes não aparece na sessão da Assembleia

Depois do escândalo em que o chefe de gabinete da Prefeitura de Bonito, Newton Cirqueira, o Berenga, foi preso por usar um computador da prefeitura no comitê do deputado estadual Márcio Fernandes (PTdoB) no município, o parlamentar não compareceu à sessão desta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Márcio Fernandes é […]

Arquivo Publicado em 27/08/2014, às 14h30

None

Depois do escândalo em que o chefe de gabinete da Prefeitura de Bonito, Newton Cirqueira, o Berenga, foi preso por usar um computador da prefeitura no comitê do deputado estadual Márcio Fernandes (PTdoB) no município, o parlamentar não compareceu à sessão desta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.


Márcio Fernandes é vice-líder do governo na Casa e disputa sua segunda reeleição. Ele foi um dos cinco deputados ausentes na sessão de hoje. Desde sexta-feira (22), quando Berenga foi preso, a equipe de reportagem não conseguiu contato com deputado.


Em nota, emitida no sábado (23), o parlamentar disse não ter nenhuma relação com o caso envolvendo a prisão de Berenga. Márcio Fernandes disse também que repudia qualquer utilização indevida de bens públicos.


Entenda o caso


A prisão de Berenga ocorreu na sexta-feira (22). Ele teria sido flagrado em um comitê, supostamente de Márcio Fernandes, usando computadores da prefeitura, que é comandada por um correligionário do parlamentar, Leonel Lemos de Souza Brito, o Leleco – este ainda não se pronunciou sobre o caso.


Segundo as informações da polícia, Berenga alegou que o computador pertenceria ao dono de uma loja de informática. No entanto, o comerciante negou ser dele o equipamento, enquanto um perito confirmou que a máquina é da prefeitura.

Jornal Midiamax