Geral

Após episódio de racismo, Dilma diz estar “#FechadaComOTinga”

A presidente da República, Dilma Rousseff, se solidarizou com o meio-campista Tinga após o mesmo sofrer racismo da torcida do Real Garcilaso, nesta quarta-feira, pela primeira rodada da Libertadores. “Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru. Ao sair do jogo, Tinga disse que trocaria […]

Arquivo Publicado em 13/02/2014, às 23h24

None
1415156682.jpg

A presidente da República, Dilma Rousseff, se solidarizou com o meio-campista Tinga após o mesmo sofrer racismo da torcida do Real Garcilaso, nesta quarta-feira, pela primeira rodada da Libertadores.


“Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru. Ao sair do jogo, Tinga disse que trocaria seus títulos por um mundo c/ igualdade entre as raças. Por isso, hoje o Brasil inteiro está #FechadoComOTinga”, escreveu em seu perfil do Twitter.


Dilma também aproveitou para citar que não vai tolerar episódios de racismo na Copa do Mundo deste ano no Brasil, e disse que já tomou as medidas para que isso não aconteça.


“Acertei com a ONU e a FIFA, que a nossa #CopaDasCopas também será a #CopaContraORacismo. Porque o esporte não deve ser jamais palco para o preconceito”.


Julio Baptista desabafa


Companheiro de Tinga no Cruzeiro, o meia-atacante Julio Baptista se solidarizou com ele em sua página no Facebook, e aproveitou para desabafar também sobre a falta de condições no estádio da partida contra o Real Garcilaso.


“Lamentáveis as coisas que aconteceram aqui no Peru!! Estádio sem condições de jogo, segurança zero, racismo… Já sofri esse tipo de preconceito na Europa e sei como é triste. Será que a Conmebol se pronuncia?”

Jornal Midiamax