Geral

Amantes de filme japonês podem conferir programação diferenciada do MIS

Amantes de cinema, de filme policial à comédia, poderão assistir a programação oferecida pelo Museu da Imagem e do Som (MIS), na próxima semana. As produções começam sempre às 19h e são abertas ao público. Na segunda-feira (9), o filme Céu e Inferno será exibido pelas telas do MIS. A produção policial é feita em […]

Arquivo Publicado em 07/06/2014, às 20h16

None

Amantes de cinema, de filme policial à comédia, poderão assistir a programação oferecida pelo Museu da Imagem e do Som (MIS), na próxima semana. As produções começam sempre às 19h e são abertas ao público.

Na segunda-feira (9), o filme Céu e Inferno será exibido pelas telas do MIS. A produção policial é feita em quatro atos: o crime, a investigação, a caçada e confronto. A partir do sequestro de um garoto, Kurosawa utiliza a trama policial como uma análise da sociedade japonesa da época.

O filme “Exército Nú do Imperador continua marchando” é outra produção, que será exibida na terça-feira (10). Seguindo a investigação de um senhor de 62 anos de idade sobre o que realmente aconteceu com os seus companheiros de pelotão durante a II Guerra Mundial, o documentarista Kazuo Ohara constrói uma obra pungente, sobre o que é patriotismo e o que é ser japonês no pós-guerra.
O filme foi premiado no Festival de Yokohama 1988, Berlim 1987 entre outros.

Com a história de um professor aposentado e sua esposa visitando os filhos em Tóquio, o filme Uma família em Tokyo será exibido na quarta-feira (11). A história rendeu 12 indicações ao prêmio da Academia Japonesa.

O filme do dia, da quinta-feira (12), será o Crazy Thunder Road, com a história de uma gangue de motociclistas que se apaixona por uma garçonete e deixa sua rebeldia de lado. Com uma trama clássica dos filmes de gangues americanos, o diretor Sogo Ishii cria um filme que consegue imprimir toda a urgência e uma canção punk.

Para fechar a semana de produções, na sexta-feira (13), o filme Minha Vingança será transmitido. Com base em registros policiais e no premiado livro escrito por Ryuzo Saki, este filme relata a terrível onda de crimes de Iwao Enokizu (Ogata), um homem vazio sem “kokoro”, que significa em japonês tanto “eu” como “coração”. O funcionário insatisfeito, Enokizu mata várias pessoas sem qualquer razão e consegue escapar da polícia, mesmo com seu rosto celebrizado em todo o país.

O Museu da Imagem e do Som fica no Memorial da Cultura e da Cidadania, localizado na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, 3º andar, em Campo Grande (MS).

Jornal Midiamax