Geral

Agepen e SES promovem treinamento para teste rápido de HIV na população carcerária

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciária) e a SES (Secretaria de Estado de Saúde) promoveram esta semana, na Escola Penitenciária, um treinamento sobre tuberculose e HIV nos estabelecimentos prisionais de Mato Grosso do Sul. Durante o evento, foi realizada uma qualificação para a realização de teste rápido HIV em reeducandos. A capacitação […]

Arquivo Publicado em 07/08/2014, às 17h47

None
1128268783.jpg

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciária) e a SES (Secretaria de Estado de Saúde) promoveram esta semana, na Escola Penitenciária, um treinamento sobre tuberculose e HIV nos estabelecimentos prisionais de Mato Grosso do Sul.

Durante o evento, foi realizada uma qualificação para a realização de teste rápido HIV em reeducandos. A capacitação foi desenvolvida através os do Programa de Tuberculose e Hanseníase e do Programa de DST/Aids da SES.

Participaram do treinamento assistentes sociais e psicólogas da agência penitenciária, que atuam diretamente na área de saúde, e profissionais da SES e de secretarias municipais de saúde, que trabalham nos estabelecimentos penais do Estado. No total, cerca de 50 pessoas foram qualificadas, envolvendo todos os 16 municípios onde a Agepen possui unidades prisionais.

A chefe da Divisão de Saúde da Agepen, Maria de Lourdes Delgado Alves, informou que a capacitação teve como objetivo fazer com que esses testes se tornem rotina em presídios de Mato Grosso do Sul a partir do ano que vem.

Lourdes explicou que, conforme prevê a política nacional, esses testes terão como foco internos com diagnóstico ou suspeita de tuberculose. “Todo interno com tuberculose tem que ser testado também o HIV, porém esses testes normais costumam demorar e isso acaba atrapalhando uma ação mais imediata. Agora com a realização desses testes rápidos poderemos agir imediatamente”, destacou.

De acordo com o gerente técnico do Programa de Controle de Tuberculose e Hanseníase da SES, Luís Carlos de Oliveira Júnior, os servidores foram qualificados por meio de aulas teóricas e práticas, que envolveram desde como abordar o interno ao realizar o teste e informar o resultado, a como fazer a coleta, manuseio do material, identificação e preservação.

Dados da Divisão de Saúde da Agepen apontam que no ano passado foram identificados 72 casos de tuberculose e 59 de HIV entre a população carcerária de MS.

Jornal Midiamax