Geral

Xuxa completa 50 anos e coleciona batalhas judiciais

A apresentadora Xuxa Meneguel comemora 50 anos de idade nesta quarta-feira (27/3). Ao longo de mais de 30 anos de carreira, ela acumulou uma série de batalhas judiciais. Embora tenha protagonizado 17 filmes infantis, a participação no filme erótico “Amor Estranho Amor” (1982), no qual contracena nua com um garoto de 12 anos, levou a […]

Arquivo Publicado em 27/03/2013, às 20h45

None
1148580931.jpg

A apresentadora Xuxa Meneguel comemora 50 anos de idade nesta quarta-feira (27/3). Ao longo de mais de 30 anos de carreira, ela acumulou uma série de batalhas judiciais.



Embora tenha protagonizado 17 filmes infantis, a participação no filme erótico “Amor Estranho Amor” (1982), no qual contracena nua com um garoto de 12 anos, levou a uma longa disputa na Justiça. Desde os anos 80, várias decisões favoráveis à apresentadora impediram a circulação do filme.



A Xuxa Produções Artísticas chegou a fazer um acordo extrajudicial com a Cinearte, a distribuidora do filme. Pelo Acordo, a empresa da apresentadora paga à produtora US$ 60 mil anualmente para que o filme não seja comercializado. No entanto, a Cinearte considera o valor defasado e diz que não há mais acordo com Xuxa, entretanto a Justiça do Rio de Janeiro proibiu o relançamento do filme dirigido por Walter Hugo Khouri (1929-2003).



Em outra disputa, a Justiça decidiu que a Rede Bandeirantes deveria indenizar Xuxa por danos morais e materiais. A emissora veiculou fotos da apresentadora nua, tiradas na década de 80 para a revista masculina Playboy.



Quem também foi condenado a pagar uma indenização para a apresentadora foi a Igreja Universal, por ter sido chamada de “satanista” no jornal “Folha Universal”.



Alguns dos programas comandados pela apresentadora também geraram ações na Justiça. Embora tenha vencido a maioria dos processos, ela não conseguiu se livrar da condenação por plágio ao usar, sem pedir autorização, sugestões de brincadeira enviadas, por uma professora, no extinto programa Xuxa Park.



No ano passado, Xuxa foi condenada pela juíza Flávia de Almeida Viveiros de Castro, da 6ª Vara Cível da Barra, no Rio de Janeiro, a pagar R$ 50 mil por plágio ao publicitário Leonardo Soltz, criador da “Turma do Cabralzinho”.



Vale registrar ainda outra disputa judicial, na qual Xuxa conseguiu na Justiça manter o registro da marca Sasha nome da filha da apresentadora.

Jornal Midiamax