Geral

Universidade cria mouse ativado por respiração para pessoas com deficiência

Uma universidade do Japão desenvolveu um mouse de computador que pode ser controlado através da respiração, o que permite que pessoas com dificuldades motoras possam utilizar computadores de uma maneira mais cômoda, informou nesta sexta-feira (1º) a agência “Kyodo”. Através de um tubo, e pela a duração e intensidade do sopro, a pessoa pode controlar […]

Arquivo Publicado em 01/11/2013, às 16h21

None
1973149498.jpg

Uma universidade do Japão desenvolveu um mouse de computador que pode ser controlado através da respiração, o que permite que pessoas com dificuldades motoras possam utilizar computadores de uma maneira mais cômoda, informou nesta sexta-feira (1º) a agência “Kyodo”.


Através de um tubo, e pela a duração e intensidade do sopro, a pessoa pode controlar o cursor, além de clicar nos botões direito e esquerdo do mouse, explicou a Universidade Kinki, instituição que desenvolveu o aparelho considerado o primeiro do tipo no mundo.


Os usuários dessa tecnologia podem utilizar o teclado na tela, com o qual também estariam aptos a escrever mensagens no computador.


“O uso das redes sociais e outros serviços on-line, permitem que pessoas com deficiências motoras possam ampliar suas formas de comunicação e, inclusive, realizar certas atividades de trabalho”, disse o professor encarregado do desenvolvimento do aparelho, Ichiro Kitayama, à agência “Kyodo”.


O dispositivo foi desenvolvido para pessoas com lesões na coluna vertebral, como os pacientes de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), uma doença degenerativa que afeta especialmente homens com entre 55 e 67 anos.


O preço do mouse, que a universidade espera que seja comercialmente viável dentro de dois anos, pode rondar os 50 mil ienes (cerca de R$ 1.112).


Os cientistas responsáveis pelo dispositivo estão negociando com vários fabricantes que estudam a viabilidade comercial do aparelho.


O professor Kitayama comentou que seu objetivo final é desenvolver um robô que possa ajudar os deficientes físicos nas necessidades da vida diária e que seja controlado, simplesmente, pela respiração.

Jornal Midiamax