Geral

Tratamento para pessoas com HIV bate recorde

Um relatório da ONU concluiu que quase 10 milhões de pessoas que vivem com o HIV tiveram acesso ao coquetel de medicamentos para combater o problema no ano passado. O documento foi preparado pelo Programa Conjunto sobre HIV/Aids, Unaids, pela Organização Mundial da Saúde, OMS e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef. […]

Arquivo Publicado em 01/07/2013, às 16h45

None

Um relatório da ONU concluiu que quase 10 milhões de pessoas que vivem com o HIV tiveram acesso ao coquetel de medicamentos para combater o problema no ano passado.


O documento foi preparado pelo Programa Conjunto sobre HIV/Aids, Unaids, pela Organização Mundial da Saúde, OMS e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.


Planejamento


Segundo os especialistas, os dados de 2012 mostram o maior aumento anual nos tratamentos. Eles citam ainda que com um bom planejamento, mais pessoas poderão ter acesso aos medicamentos.


Junto com o relatório, a OMS lançou um novo guia orientando o uso da terapia antirretroviral mais cedo do que é feito atualmente.


Avanço


A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que essas recomendações representam um avanço e dão o impulso necessário para levar a epidemia do HIV a um declínio irreversível.


O diretor-executivo do Unaids, Michel Sidibé, afirmou que é uma obrigação moral e científica alcançar o máximo de pessoas com a terapia antirretroviral.


Já o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, explicou que o acesso de crianças e grávidas ao tratamento antecipado levará o mundo mais perto do objetivo da ONU de alcançar uma geração livre da Aids.


Custo


Nos últimos anos, os preços dos remédios caíram drasticamente. Em 2011, por exemplo, os medicamentos para evitar a transmissão do HIV da mãe para o bebê custavam US$ 800, o equivalente a R$ 1,6 mil. Agora, custam US$ 100,00.


Segundo a OMS, se as recomendações do novo guia forem adotadas, calcula-se que, até 2025, o mundo evitará a morte de 13,5 milhões de pessoas e 19 milhões de novas infecções de HIV.

Jornal Midiamax