Geral

Superaquecimento pode ter causado vazamento de amônia em empresa da Capital

Um superaquecimento pode ser o motivo do vazamento de hidróxido de amônio na tarde desta quinta-feira (19), no Centro de Campo Grande. O vazamento aconteceu na empresa de distribuição de produtos para laboratórios MedLab. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o vazamento aconteceu em um frasco contendo um litro da substância, que é tóxica. […]

Arquivo Publicado em 19/12/2013, às 21h53

None
1914549209.jpg

Um superaquecimento pode ser o motivo do vazamento de hidróxido de amônio na tarde desta quinta-feira (19), no Centro de Campo Grande. O vazamento aconteceu na empresa de distribuição de produtos para laboratórios MedLab. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o vazamento aconteceu em um frasco contendo um litro da substância, que é tóxica.


Por conta do acidente, foi acionada uma equipe de emergência com produtos perigosos do Corpo de Bombeiros. Segundo o Capitão Rodrigo Lima, que faz parte da equipe de emergência, inicialmente, o produto foi absorvido com jornal e colocado em uma caixa. Posteriormente, essa caixa foi envolta por um plástico específico para fazer o isolamento de produtos químicos.


A equipe de emergência é formada por dois militares que tiveram que usar inicialmente, uma roupa de proteção máxima. Após a primeira limpeza, os militares puderam entrar para fazer uma avaliação do local. Para atender a ocorrência foram acionadas três viaturas do Corpo de Bombeiros.


Ainda conforme os bombeiros, a área foi isolada e foi utilizado um explosímetro para saber se havia vestígios de hidróxido na rua. O objetivo era evitar uma possível explosão e também saber o raio de isolamento da área. Segundo os bombeiros, a MedLab terá que contratar uma empresa especializada para dar a destinação correta a substância que foi recolhida e colocada em uma caixa.

Conforme os militares, o hidróxido é uma substância explosiva e em contato com o ser humano, pode causar queimadura nas vias respiratórias, pele e olhos. Em grande quantidade, pode levar à morte.

Jornal Midiamax