Geral

Siufi prevê debandada de peemedebistas contra candidatura de Nelsinho

Em discurso na tribuna em sessão desta quinta-feira (04), o vereador Paulo Siufi (PMDB) aproveitou seu espaço para indicações para responder a todos a declaração do governador André Puccinelli (PMDB), de que “a porta da rua é serventia da casa” e falar que se for assim, muitos sairão do partido. Tal declaração de Puccinelli ocorreu […]

Arquivo Publicado em 05/12/2013, às 13h13

None
798354130.jpg

Em discurso na tribuna em sessão desta quinta-feira (04), o vereador Paulo Siufi (PMDB) aproveitou seu espaço para indicações para responder a todos a declaração do governador André Puccinelli (PMDB), de que “a porta da rua é serventia da casa” e falar que se for assim, muitos sairão do partido.

Tal declaração de Puccinelli ocorreu porque Siufi tem demonstrado apoio ao candidato petista, senador Delcídio do Amaral, para o Governo em 2014 e não a Nelsinho Trad, o nome do PMDB para a disputa, quando por exemplo foi em reunião nesta semana com o tema da pré-candidatura do opositor.

“A porta aberta vai ser serventia para muita gente. Vão sair de carreata”, alfinetou Siufi deixando claro que a candidatura de Nelsinho, se confirmada, vai desagradar muitos do partido.

Siufi também disse que por enquanto continua no PMDB. “Estão querendo me tirar, mas não vai ser tão fácil assim”, ressaltou.

Além disso, o vereador disse que o governador foi infeliz em proferir tais declarações, visto que infidelidade partidária só acontecerá quando se definir o candidato, em junho do ano que vem.

O vereador também é questionado por tentar mobilizar governabilidade ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), de quem o PMDB se declara oposição, indo contra as ações do partido.

“Não existe G6 – grupo dos seis vereadores independentes. Existe sim o G-Art, grupo de articulação. Eu vou trabalhar por Campo Grande”, finalizou Siufi.

Jornal Midiamax