Geral

Sindicato dos Jornalistas divulga nota de repúdio contra Atlético-PR

A decisão da diretoria de Atlético-PR de vetar parte da cobertura da mídia sobre o clube segue rendendo polêmica. Neste sábado, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná divulgou uma nota de repúdio à atitude do clube. Visando valorizar o site oficial do clube, o Furacão optou por vetar a cobertura da mídia a treinos, […]

Arquivo Publicado em 27/01/2013, às 00h08

None

A decisão da diretoria de Atlético-PR de vetar parte da cobertura da mídia sobre o clube segue rendendo polêmica. Neste sábado, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná divulgou uma nota de repúdio à atitude do clube.

Visando valorizar o site oficial do clube, o Furacão optou por vetar a cobertura da mídia a treinos, além de proibir entrevistas com jogadores e comissão técnica e cancelar as coletivas após as partidas.

Na nota, o sindicato afirmou que tentou negociar, sem sucesso, o retorno das entrevistas e da cobertura aos treinos. “Depois de alguns dias a espera de uma resposta positiva quanto ao acesso da imprensa a entrevistas e treinos do Clube Atlético Paranaense, infelizmente, a diretoria do clube se mostrou irredutível”, consta no texto.

Além disso, o sindicato vê a atitude como prejudicial não só aos jornalistas, mas ao cidadão no geral. “Dificultar o trabalho dos profissionais da imprensa é não respeitar o interesse público do jornalismo, e desta forma, o cidadão”, relata a nota.

Confira a nota na íntegra:

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná vem a público comunicar que depois de alguns dias a espera de uma resposta positiva quanto ao acesso da imprensa a entrevistas e treinos do Clube Atlético Paranaense, infelizmente, a diretoria do clube se mostrou irredutível. O diretor de Comunicação e Marketing da instituição, Mauro Holzmann, informou através da sua assessoria na tarde desta sexta-feira (25), que não será realizada coletiva de imprensa após o clássico do próximo domingo (27), o jogo contra o Paraná Clube, em Curitiba. E desde já confirmou que as informações sobre o time estarão disponíveis somente pelos veículos oficiais do Atlético. Diante desta colocação, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná repudia a postura do time, que mais uma vez torna-se inacessível e distante da boa relação com o jornalismo esportivo. Dificultar o trabalho dos profissionais da imprensa é não respeitar o interesse público do jornalismo, e desta forma, o cidadão. O Sindicato defende que o futebol paranaense deve ser tratado como assunto de interesse da sociedade, afinal, é um bem do nosso patrimônio cultural no Brasil, e sendo assim, o acesso dos profissionais da imprensa ao time atleticano é fundamental para o jornalismo de qualidade e para a transparência, como ocorre com os outros times de futebol. O CAP é reconhecido com um dos grandes times brasileiros, e o respeito aos torcedores começa na oportunidade de ouvir as várias vozes e opiniões, o que infelizmente não vem acontecendo desde o ano passado. O SindiJor respeita as estratégias de comunicação e assessoria, mas defende acima de tudo que o acesso à diversidade de opiniões e coberturas esportivas devem ser consideradas como valor moral junto à sociedade paranaense, acostumada a contar com o trabalho de bons profissionais que garantem o jornalismo isento, ético e de qualidade no Paraná. Mesmo diante desta negativa, o Sindicato que representa mais de 20 mil profissionais do Paraná não se deu por vencido nesta batalha pelo direito ao exercício profissional do jornalismo esportivo. Vamos continuar a postos pela democracia da comunicação, ao lado dos cidadãos paranaenses, que em véspera de grandes competições mundiais, querem informação clara, e não unilateral, servindo um único interesse.

A Direção

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná

Jornal Midiamax