Geral

Sindicalista diz que sofreu ameaça de pistoleiro

Presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) Roberto Botareli declarou nesta quarta-feira (4) que recebeu ameaça de um pistoleiro através de um recado deixado para a telefonista da entidade. Botareli avisou a imprensa da ameaça na saída da audiência do Ministério Público Federal, onde se reuniu com outras lideranças […]

Arquivo Publicado em 04/12/2013, às 19h50

None

Presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) Roberto Botareli declarou nesta quarta-feira (4) que recebeu ameaça de um pistoleiro através de um recado deixado para a telefonista da entidade.


Botareli avisou a imprensa da ameaça na saída da audiência do Ministério Público Federal, onde se reuniu com outras lideranças para tratar da questão indígena no Estado. A ameaça, segundo ele, veio logo após a suspensão feita pela Justiça do ‘Leilão da Resistência’,promovido pela Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul) para angariar segurança contra os índios em ações de retomadas de terra.


“Vamos ao 1°D.P. registrar um boletim de ocorrência por ameaça. Um recado foi deixado para a telefonista da Fetems dizendo que era para o professor Botareli se cuidar porque era um pistoleiro quem estava falando”, contou.


O presidente disse que vai  pedir segurança para ele junto a polícia e que ficou preocupado com a ameaça. “Mas isso não vai me fazer recuar na luta. Vou me resguardar, mas não me intimidar”, confirmou.

Jornal Midiamax