Geral

Sesau investiga quatro mortes por suspeita de dengue em Campo Grande

O número de notificações da doença atingiu até agora 10.584 em Campo Grande. Este é o último levantamento, referente ao período de 30 de dezembro de 2012 até 21 de janeiro de 2013

Arquivo Publicado em 23/01/2013, às 17h28

None

O número de notificações da doença atingiu até agora 10.584 em Campo Grande. Este é o último levantamento, referente ao período de 30 de dezembro de 2012 até 21 de janeiro de 2013

A Vigilância Epidemiológica da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que investiga quatro casos de suspeitas de morte por dengue em Mato Grosso do Sul. Duas pacientes residiam em Campo Grande, a outra suspeita seria de Sidrolândia e o caso mais recente, de Aquidauana. Mas todos faleceram na Capital.

O número de notificações da doença atingiu até agora 10.584 em Campo Grande, segundo dados da Sesau. Este é o último levantamento divulgado, referente ao período de 30 de dezembro de 2012 até 21 de janeiro de 2013.

Duas mortes em investigação ocorreram nesta segunda-feira (21), no Hospital Regional e foram confirmadas pela diretoria da unidade. Ana Leite Ovelar, 61 anos e o outro caso é de Sidrolândia, Oribei da Silva, 64 anos. Oribei estava em tratamento e morreu na Capital, mas ainda não teve a sorologia da doença confirmada.

No início do ano, a dengue causou a morte de Vanderleia de Souza Oliveira, de 45 anos, a primeira registrada em 2013 e também confirmada pela direção do Hospital Regional.

De acordo com a Sesau, apenas uma sorologia das investigadas foi positiva. No entanto, a Secretaria informou que ainda aguarda o exame necroscópico para comprovar o real motivo da morte e divulgar mais informações.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesau, Erci Hirota, informou que está aguardando os resultados dos exames, portanto, não pode se posicionar quanto ao assunto. Já sobre o caso de William Carpejani Junior, de 27 anos, a Secretaria ainda está apurando os detalhes do óbito.

A assessoria de comunicação da prefeitura destacou que quem faz os exames para a confirmação da doença, é o Lacen (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul). Enquanto o laudo necroscópico é feito pelo Hospital Regional.

A assessoria explicou que está tendo uma certa demora nos resultados de alguns exames em razão da demanda, já que a epidemia da dengue sobrecarrega o sistema. Mas destaca, que está tudo dentro do prazo normal.

Jornal Midiamax