Geral

Sem nota, particulares têm cursos suspensos e um pode ser fechado pelo MEC em MS

Os cursos sul-mato-grossenses tiveram nota inferior a 3 no CPC (Conceito Preliminar de Cursos) desde 2009 e por isso foram penalizados agora.

Arquivo Publicado em 06/12/2013, às 12h25

None
481144622.jpg

Os cursos sul-mato-grossenses tiveram nota inferior a 3 no CPC (Conceito Preliminar de Cursos) desde 2009 e por isso foram penalizados agora.

Dois cursos foram suspensos nesta sexta-feira (6) e um pode ser fechado em Mato Grosso do Sul por causa das notas obtidas nos últimos três anos. As informações são do Ministério da Educação (MEC), que divulgou hoje, no Diário Oficial da União, cursos de instituições de ensino superior que terão o vestibular suspenso ou fechado.

No total, 152 cursos terão o vestibular suspenso e 118 fechados.

No estado, o curso de Administração da Estácio de Sá, em Campo Grande, e o de Ciências Contábeis na Faculdade Integrada de Cassilândia (FIC) foram suspensos. O curso de Administração na Faculdade Integrada de Paranaíba (Fipar), também suspenso no edital, está no Anexo II da Portaria, que lista cursos em avaliação decrescente, ou seja, só diminuíram a nota nos últimos três anos.

Ele pode ser fechado, segundo informou
à imprensa o ministro da educação, Aluísio Mercadante, por manter evolução ‘pra baixo’ nas avaliações.

Como funciona?

Os cursos que tiveram o Conceito Preliminar de Cursos (CPC) insatisfatório (abaixo de 3 em uma escala de 1 a 5) em 2009 e repetiram o resultado em 2012 foram penalizados. Os que mantiveram tendência ascendente (continuaram abaixo de 2 mas aumentaram o índice) foram suspensos e os que tiveram tendência descendente (pioraram o índice) serão fechados.

O curso de Administração da Estácio de Sá tinha CPC 1,670 em 2009 e em 2012 ficou com CPC de 1,685. Ciências Contábeis na FIC tinha CPC de 1,393 e no ano passado garantiu CPC de 1,472. Na Fipar, em Administração, o CPC que era de 1,681 caiu para 1,650.

O CPC

55% da nota do CPC vem da avaliação do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), 15% correspondem à infraestrutura e instalações; os recursos pedagógicos e o corpo docente valem os 30% restantes.

Providências

Os cursos com vestibular suspenso, que representam 24.828 vagas, deverão apresentar protocolo de compromisso e, com autorização do MEC poderão reabrir o vestibular. O MEC fará avaliação in loco após a entrega do protocolo. Os cursos com tendências negativas deverão executar o protocolo de compromisso durante o ano para que a abertura de novas vagas seja reavaliada.

Foram avaliadas 1.762 instituições de ensino superior e 8.184 cursos. 27% dos cursos avaliados obtiveram conceitos 1 ou 2 em 2009. No ano passado, a porcentagem caiu para 12%. (Texto editado às 17h00)

Jornal Midiamax