Geral

Segunda edição do ano do projeto Goal to Brasil vai à Costa Leste norte-americana

O Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) promove no próximo dia 10, em Los Angeles, nos Estados Unidos, a segunda edição deste ano do projeto Goal to Brasil – Encontros Brasileiros, destinado a divulgar o país como destino turístico durante a Copa do Mundo de 2014 na Costa Leste norte-americana. Os Estados Unidos são o segundo […]

Arquivo Publicado em 08/10/2013, às 09h56

None

O Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) promove no próximo dia 10, em Los Angeles, nos Estados Unidos, a segunda edição deste ano do projeto Goal to Brasil – Encontros Brasileiros, destinado a divulgar o país como destino turístico durante a Copa do Mundo de 2014 na Costa Leste norte-americana. Os Estados Unidos são o segundo maior emissor de turistas para o Brasil, depois da Argentina, destacou o presidente da Embratur, Flávio Dino, em entrevista.


No ano passado, o projeto foi levado a Nova York. Dino comentou que o evento terá um fato positivo adicional, que é a estreia de um voo entre Los Angeles e São Paulo, da companhia American Airlines. “Isso também torna especialmente interessante o evento, porque ele está associado a melhorias na conexão aérea entre a Costa Leste e o Brasil”.


Flávio Dino pretende estender o projeto até maio de 2014. São três edições neste ano – uma já realizada, em setembro, na Colômbia, a de Los Angeles, no dia 10 deste mês, e em novembro, na Holanda. Mais três ou quatro edições ocorrerão no ano que vem, antes da Copa do Mundo, e levarão em conta os países que se classificarem para a competição ou aqueles que mais estiverem procurando ingressos. “Enfim, algumas variáveis mais de mercado que ajudarão a definir os países que vão receber os próximos eventos”.


O presidente da Embratur considera o projeto Goal To Brasil bem-sucedido. Lançado em 2012, ele percorreu 14 cidades estrangeiras. “Visa à preparação para garantir que a Copa do Mundo seja um sucesso e que o objetivo de promoção da imagem do Brasil seja atingido, de modo a sustentar o crescimento do turismo depois dos eventos”, lembrou Flávio Dino. Da primeira rodada participaram mais de 3 mil agentes. “Isso animou a gente a fazer a segunda”.


A segunda fase do programa foi iniciada na Colômbia, mercado que Dino listou entre os cinco países emissores de turistas para o Brasil que mais têm crescido este ano. Na Colômbia, a Embratur incluiu também a possibilidade de negócios entre operadores brasileiros e estrangeiros. “Para viabilizar que, além da promoção, haja também a realização de negócios”.


Na primeira rodada, o objetivo exclusivo eram as cidades e os estados-sede da Copa. Agora, um dos objetivos da promoção turística nos nove meses que faltam para o Mundial é “captar turistas para o momento antes da Copa, durante a Copa no intervalo entre os jogos e também após a Copa. A gente quer garantir que o fluxo turístico se estenda durante mais algum tempo, se desenvolva bastante no intervalo entre os jogos e também se refira aos estados vizinhos”, destacou.


Segundo Dino, o Brasil tem destinos turísticos muito credenciados e que não são estados-sede da Copa de 2014. Citou, por exemplo, Santa Catarina, “que tem tudo para receber um bom fluxo de turistas”, comentou.

Jornal Midiamax