Geral

Refugiados e migrantes que vivem em Brasília aprendem português em cursos gratuitos

Em uma sala de aula da Universidade de Brasília (UnB), alunos de diferentes partes do mundo são convidados a escrever, em português, os sonhos que nasceram com a chegada ao Brasil. No papel, muitas frases ainda mesclam palavras em francês, inglês ou árabe, mas todas revelam o mesmo desejo de integração e acesso às oportunidades […]

Arquivo Publicado em 06/10/2013, às 15h40

None

Em uma sala de aula da Universidade de Brasília (UnB), alunos de diferentes partes do mundo são convidados a escrever, em português, os sonhos que nasceram com a chegada ao Brasil. No papel, muitas frases ainda mesclam palavras em francês, inglês ou árabe, mas todas revelam o mesmo desejo de integração e acesso às oportunidades de trabalho e educação no país de acolhida onde buscam reconstruir suas vidas, longe de conflitos e perseguições.


O curso de português criado para solicitantes de refúgio e refugiados é oferecido gratuitamente a esta população que vive em Brasília devido a uma iniciativa do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Português para Estrangeiros (NEPPE), em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e seu parceiro no Distrito Federal, o Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH) – responsável pelo encaminhamento dos estrangeiros no DF e pelo encaminhamento dos interessados ao curso.


O grupo que estuda na UnB reúne 15 alunos de nacionalidades como Gana, Burkina Faso, Bangladesh, República Democrática do Congo, Iraque e Haiti. A maioria vem de ônibus das cidades administrativas ao redor de Brasília, disposta a frequentar o curso intensivo de duas horas diárias, de segunda a quinta-feira, até o final deste mês outubro. A metodologia prioriza a comunicação oral e as necessidades práticas desse público.

Jornal Midiamax