Geral

Recuperação de pastagens é tema de reunião entre BB e Sindicato Rural de Campo Grande

A liberação de recursos visando fomentar projetos de reforma de pastagens em Mato Grosso do Sul, especialmente nos municípios de Campo Grande, Rochedo e Corguinho, foi tema de encontro que reuniu no Sindicato Rural de Campo Grande (SRCG) diretores da instituição, produtores, o superintendente regional e gerentes do Banco do Brasil. O prefeito de Corguinho […]

Arquivo Publicado em 04/12/2013, às 14h39

None

A liberação de recursos visando fomentar projetos de reforma de pastagens em Mato Grosso do Sul, especialmente nos municípios de Campo Grande, Rochedo e Corguinho, foi tema de encontro que reuniu no Sindicato Rural de Campo Grande (SRCG) diretores da instituição, produtores, o superintendente regional e gerentes do Banco do Brasil. O prefeito de Corguinho e diretores da Famasul e Senar também participaram da reunião.


No encontro, o superintendente do Banco do Brasil Marco Túlio Moraes da Costa anunciou que a instituição dispõe de linha de crédito especial para atender à demanda dos produtores. “Esse ano já liberamos quase 100 milhões de reais e ainda precisamos investir mais, pois temos em Mato Grosso do Sul muitas áreas degradadas”, disse ele, ao lembrar que para ter acesso ao crédito o produtor rural deve apresentar um projeto tecnicamente viável e bem elaborado.


Uma das linhas de crédito do Banco do Brasil é o FCO, que neste ano destinou R$ 1,3 bilhão para o Mato Grosso do Sul. Para este ano a previsão é a de que ainda serão disponibilizados pouco mais de R$ 200 milhões. “Infelizmente, pelo fato de o FCO ser constituído principalmente pelo IPI, não pudemos atender a todos, pois com a desoneração desse tributo a destinação de recursos para o fundo também diminuiu”, explicou Marco Túlio Moraes da Costa.


Para o presidente do SRCG, Oscar Stuhrk, a reunião com o superintendente do banco teve resultados bastante positivos, pois as informações repassadas por ele e pelos demais gerentes serão agora disponibilizadas aos filiados do sindicato. Além disso, conforme argumentou, o fato de terem participado do encontro o prefeito de Corguinho e diretores da Famasul e do Senar “abriu a possibilidade de ampliarmos o número de parcerias”.


Ele citou como exemplo convênios entre o SRCG e as prefeituras de Corguinho e Rochedo – que juntamente com a Capital formam a área de jurisdição do sindicato – que vêm garantindo a realização de diversos cursos voltados aos colaboradores das propriedades rurais desses municípios. “Os resultados desses cursos são muito bons”, avaliou Dalton de Souza Lima, prefeito de Corguinho.


Vocação da propriedade – Hoje os produtores rurais têm acesso ao projeto “Mais Inovação”, desenvolvido pela Famasul e Senar, em parceria com o Sindicato Rural, que visa promover um amplo diagnóstico das propriedades rurais, levando em conta todas as suas características para que possa ser estabelecida qual é a destinação econômica mais viável a cada uma delas.


Definida a melhor alternativa (pecuária ou agricultura), a propriedade inserida no projeto recebe assistência técnica durante 1 ano. Os técnicos do projeto já foram todos capacitados, conforme informou Ruy Fachini diretor secretário da Famasul.


O crédito no Banco do Brasil passa pela habilitação, que consiste na abertura de conta, confecção cadastral, intenção de negócios, passando pela apresentação de projeto, que envolve assistência técnica e elaboração. Posteriormente, o banco analisa a viabilidade técnica e financeira para a contratação, com a liberação e comprovação de aplicação.

Jornal Midiamax