Geral

PSOL defende reforma política por meio de proposta de iniciativa popular

Lideranças do PSOL defenderam hoje (25) a aprovação de uma reforma política de iniciativa popular ao invés de um plebiscito para a convocação de uma constituinte exclusiva para tratar do assunto. Segundo o presidente do partido, deputado Ivan Valente (SP), uma proposta de iniciativa popular tem o respaldo e a força das ruas e todas […]

Arquivo Publicado em 25/06/2013, às 21h42

None

Lideranças do PSOL defenderam hoje (25) a aprovação de uma reforma política de iniciativa popular ao invés de um plebiscito para a convocação de uma constituinte exclusiva para tratar do assunto. Segundo o presidente do partido, deputado Ivan Valente (SP), uma proposta de iniciativa popular tem o respaldo e a força das ruas e todas as chances de ser aprovada rapidamente pelo Congresso Nacional.


“O PSOL está engajado na coleta de assinaturas de uma proposta de iniciativa popular que estabelece uma profunda reforma política no país, eliminando a influência do poder econômico e incrementando os mecanismos de controle de participação popular”, disse Ivan Valente. “Preferimos uma emenda popular que venha das ruas, com a força das ruas, com mais de 1,6 milhão de assinaturas. Se vem com pressão das ruas o projeto será votado rapidamente”.


Para o presidente do PSOL, uma proposta de reforma política de iniciativa popular tem muito mais chance de ser aprovada, assim como ocorreu com a proposta de ficha limpa. Valente informou que o mesmo movimento que produziu a Lei da Ficha Limpa que, aproveitando essa onda do movimento social, agora vem com a proposta de reforma, política que já está sendo discutida por vários setores da sociedade civil para que sejam coletadas as assinaturas e apresentada ao Congresso.


“O PSOL estará à frente dessa coleta de assinatura. Acredito que em um mês, ou no máximo em um mês e meio, teremos as assinaturas para apresentar a proposta. É uma proposta de iniciativa popular, que vem com a legitimidade da mobilização popular. A coleta das assinaturas deverá começar rapidamente”, disse Ivan Valente.


As lideranças do PSOL presentes à coletiva, no Salão Verde da Câmara, informaram que o partido apoia a continuidade da luta nas ruas por direitos e que a voz direta das ruas exige das autoridades respostas concretas e imediatas aos grandes problemas nacionais, especialmente nas áreas da saúde, da educação, do transporte e da segurança.

Jornal Midiamax